Prefeito e ministra entregam caminhão que beneficia 200 pescadores

Por - em 33

O prefeito Luciano Agra recebe nesta quarta-feira (8) a ministra da Pesca e Aquicultura, Ideli Salvatti, que vai estar em João Pessoa para fazer a entrega do ‘Caminhão Feira do Peixe’ a Prefeitura da Capital. Na solenidade, que acontece às 10h30, no Mercado de Peixes de Tambaú, o Governo Municipal e o Federal assinam o termo de permissão de uso do veículo zero quilômetro, avaliado em R$ 240 mil.

A iniciativa que beneficiará cerca de 200 pescadores artesanais da Grande João Pessoa tem o objetivo de fomentar a infraestrutura de distribuição e comercialização do pescado, além de estimular o aumento da produção local, através da disponibilização de um veículo adaptado.

“Estaremos proporcionando o aumento da renda para muitos pescadores, que sofriam nas mãos dos atravessadores. Como não tinham escolha, esses trabalhadores acabavam vendendo o peixe por preços muito abaixo do valor de mercado”, afirmou o secretário adjunto de Desenvolvimento Social (Sedes), Antonio Jácome.

Caminhão Feira do Peixe – O veículo é equipado com câmaras frigoríficas, que transportam e armazenam até 3,5 toneladas de pescado fresco e congelado. A carroceria também é adaptada para a comercialização, o que possibilitará a população o acesso ao pescado de qualidade sem precisar de atravessadores.

As propostas de aquisição do veículo foram enviadas por quase todos os estados brasileiros, mas somente 50 projetos foram contemplados e classificados, entre eles o da Prefeitura de João Pessoa. O Caminhão Feira do Peixe servirá para estimular o aumento da produção de peixes em João Pessoa durante todo o ano, bem como favorecer no processo de comercialização.

Melhoria – O secretário adjunto da Sedes revelou que para fortalecer ainda mais a política de piscicultura no município, o prefeito Luciano Agra deve anunciar nos próximos dias a criação de uma diretoria de Pesca, no âmbito da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável da Produção. “O intuito é realizar as diversas atividades e ações voltadas para a inclusão deste grupo de trabalhadores, principalmente os pescadores artesanais, que vêm sofrendo sérias dificuldades”, argumentou Antônio Jácome.