Prefeito entrega 126 apartamentos a servidores no Cristo, nesta terça

Por - em 23

O prefeito Ricardo Coutinho (PSB) e a superintendência da Caixa Econômica Federal na Paraíba (CEF) entregam nesta terça-feira (15), às 10h, 126 apartamentos dos Condomínios Cristo e Vitória, ambos situados no bairro do Cristo Redentor. Os apartamentos pertencem a funcionários públicos em geral cadastrados há cinco anos para esses imóveis. A solenidade de entrega será realizada no estacionamento do Condomínio Cristo situado à rua Ranieri Mazili

O valor total dos dois empreendimentos é R$ 3.906.000,00 e cada apartamento está avaliado em R$ 31.000,00. Os imóveis foram construídos pelo Programa de Arrendamento Residencial (PAR) e o valor da prestação será de R$ 235,00. São 64 famílias no Condomínio Cristo e 62 outras no Condomínio Vitória. Os apartamentos têm uma área de 51 metros quadrados, com dois quartos, sala, varanda, cozinha, área de serviço, WC social e espaço para garagem.

O prédio havia sido ocupado por sem-tetos no final de dezembro de 2004 até janeiro de 2005. A retirada só foi possível após uma ação de reintegração de posse movida pela Caixa Econômica Federal..

Segundo a secretária de Habitação Social, Emília Correia Lima, este é mais um empreendimento habitacional feito em parceria entre Caixa e a Prefeitura de João Pessoa, como parte do programa de enfrentamento ao déficit do setor na Capital.

Reintegração – Os 126 apartamentos estiveram ocupados por mais de um ano. Os sem-teto invadiram os dois prédios reivindicando à gestão municipal a aquisição de imóveis. Após levantamento realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), algumas famílias foram cadastradas. Outras tinham casas e não passaram na triagem.

Com a ação garantindo a reintegração de posse às pessoas inscritas para esses apartamentos, os sem-teto tiveram que se retirar do local. Quem comprovou não ter casa, foi cadastrado pela Sedes e ficou aguardando imóvel no Condomínio Residencial Gervásio Maia, onde hoje residem. Os que já tinham imóveis perderam o direito de conseguir uma morada.