Prefeito libera mais R$ 300 mil do Empreender-JP para 169 famílias

Por - em 17

O prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho (PSB), liberou R$ 300 mil em financiamentos para atender a mais 169 inscritos no Programa Municipal de Apoio aos Pequenos Negócios (Empreender-JP). A solenidade aconteceu na manhã desta segunda-feira (8), no auditório do Centro Administrativo Municipal (CAM), no bairro de Água Fria. Desde a sua implantação em julho de 2005, o Empreender-JP já investiu R$ 7 milhões em financiamentos e, com isso, mais de três mil microempreendedores foram beneficiadas, gerando na Capital paraibana mais de dez mil empregos.

Em seu discurso, o prefeito afirmou que o programa é um importante fator de geração de ocupação e renda. “Esta ação atende a milhares de pessoas, ativa a economia de baixo para cima e ao mesmo tempo inclui as pessoas socialmente. É inclusão social com desenvolvimento da economia. Antes nesta cidade não havia política de geração de renda e as pessoas entendiam que tudo tinha que vir do Governo Federal. Começamos do zero e hoje já investimos mais de R$ 7 milhões. Desse montante, R$ 4 milhões foram com recursos próprios do município”, afirmou.

Ricardo lembrou que outras linhas de crédito específicas também foram criadas para atender as necessidades de cada segmento. “Criamos o Empreender Mulher, o projeto do Cinturão Verde e agora lançaremos o Empreender Jovem, com o objetivo de incluir no mercado de trabalho jovens que ainda não tiveram a primeira oportunidade de emprego. O que queremos é agregar pessoas de todos os bairros, de todas as idades e de qualquer segmento”, informou.

O secretário de Desenvolvimento Sustentável da Produção (Sedesp), Raimundo Nunes, disse que o Empreender-JP é hoje um programa conhecido internacionalmente e vem contemplando pessoas que não tinham oportunidade de conseguir crédito em bancos e agora podem gerir seus negócios. “É muito importante que as pessoas façam o que gostam, possam desenvolver aquilo que escolheram para si. Outra característica do Empreender-JP é a impessoalidade, um programa que não precisa de indicação, onde todos podem se inscrever”, acrescentou.

Contemplados – José Felipe de Almeida, de 79 anos e um dos contemplados residente no Rangel, explicou que o financiamento vai ser muito importante para a ampliação de seus negócios. “Vendo frutas e verduras e compro de atravessadores mais caro porque não tenho dinheiro à vista. Agora vai ser muito melhor, pois vou ampliar meu comércio. Já que é muito difícil na minha idade conseguir empréstimo, isso vai me ajudar bastante”, disse.

Gleuciele Pereira da Silva, residente em Cruz das Armas, disse que pretende iniciar a venda de lanches. “Com esse dinheiro vou investir nas máquinas e a outra parte nos produtos. Se não fosse por esse empréstimo, eu não teria como começar meu próprio negócio”, afirmou.