Prefeito reafirma compromisso com política pública para as mulheres

Por - em 25

Em audiência com o prefeito Luciano Agra e o governador Ricardo Coutinho, nesta sexta-feira (22), a Ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, Iriny Lopes, elogiou as políticas voltadas às mulheres na Paraíba, em especial de João Pessoa. O encontro aconteceu no Palácio da Redenção.

Na ocasião, Luciano Agra apresentou a Ministra um panorama sobre as ações desenvolvidas pela gestão, destacando algumas delas e reafirmando que em João Pessoa a política pública para a mulher é tratada como prioridade de governo.

“Nós temos uma linha de crédito especial voltada para a mulher – Empreender Mulher, que já liberou cerca de R$ 900.000,00 reais em crédito para as empreendedoras. Ainda ampliamos, através de convênio com o governo do Estado, os serviços do Centro de Referência da Mulher, e continuamos dando prioridade às mulheres nos programas habitacionais do município”, afirmou Luciano Agra.

A ministra disse que a visita aos Estados faz parte de uma análise das políticas públicas para as mulheres implantadas no Brasil e que o objetivo principal é reforçar a instalação dos juizados especiais de violência contra a mulher e incentivar gestores a implantar a política de gênero nos estados e municípios.

“Nós temos vigorando no País o Pacto de Enfrentamento à violência contra a mulher. É preciso trabalharmos em parceria com o Ministério Público, a justiça e os governos para ampliarmos as políticas públicas voltadas às Mulheres”, disse a Ministra Iriny Lopes, que também reforçou as reivindicações para a efetivação da Lei Maria da Penha no Estado.

A Secretária de Políticas para as Mulheres da Prefeitura de João Pessoa, Nézia Gomes, também destacou as políticas para as mulheres já implantadas no município e reafirmou a importância da presença da Ministra no Estado.

“Estamos em um momento de construção da III Conferência de Políticas para as Mulheres e a presença da ministra vem fortalecer a realização desta atividade, assim como vem incentivar outros gestores a implantar organismos de políticas para as mulheres no Estado”, disse Nézia Gomes.