Prefeito recebe Augusto Cury e conhece o ‘Escola de Inteligência’

Por - em 26

O prefeito Luciano Agra se reuniu, na manhã desta sexta-feira (12), com o psiquiatra e renomado escritor Augusto Cury. O encontro aconteceu em seu gabinete, no Centro Administrativo Municipal (CAM), em Água Fria. Na ocasião, o escritor, que é considerado líder de vendas em todo o mundo, apresentou ao prefeito e à secretária de Educação, Ariane Sá, o programa ‘Escola de Inteligência’, método de ensino que trabalha o psicológico dos estudantes durante o aprendizado.

O gestor se interessou bastante pelo projeto e demonstrou interesse em implementá-lo na rede pública de educação em João Pessoa. “Nós temos grande interesse em implantar essa metodologia nas nossas escolas e vamos analisar a melhor forma de fazer esta parceria”, disse o prefeito Luciano Agra.

Durante a conversa, o prefeito enumerou algumas ações desenvolvidas como plano de gestão que vêm tendo impacto positivo no sistema educacional de João Pessoa. Dentre estas estão as obras de infraestrutura nas escolas, que concorrem para a ampliação do número de salas de aulas e diminuem a quantidade de alunos por turma; a implantação da escola em tempo integral e o reajuste salarial para os professores acima da média nacional.

A secretária de Educação, Ariane Sá, destacou a importância do programa ‘Escola de Inteligência’ na educação das crianças e adolescentes. “O programa traz temáticas importantes que devem ser tratadas no processo de formação dos estudantes. A equipe da secretaria está analisando todo o material didático e, em seguida, vamos estudar a possibilidade de implantação na rede municipal”, afirmou Ariane.

Conforme Augusto Cury, o programa é dividido em dois ciclos, sendo um para o ensino fundamental I e outro para o II. “Cada uma das nove séries têm um material exclusivo e o ideal é começar a utilização da metodologia ainda na primeira série. Nesta faixa etária, as crianças de seis ou sete anos começam o processo de autorreconhecimento”, explicou Cury.

O escritor destaca que o programa surgiu de um anseio de prevenir a depressão, o bullying e baixa autoestima dos estudantes. De acordo com ele, o método adotado pela Escola de Inteligência trabalha a educação do aluno e ao mesmo tempo o forma como ser humano, tendo resultados na sua saúde e na segurança pública. “A partir do momento que o indivíduo se reconhece, ele aprende a se colocar no lugar do outro e a compreendê-lo. Nós estimulamos que o cidadão pense antes de reagir”, explica o psiquiatra.

Experiências – O ‘Escola de Inteligência’ já é executado em escolas de São Paulo, Bahia, Minas Gerais, Santa Catarina e Goiás, e em três escolas da rede privada de João Pessoa. O programa é inserido na grade curricular no ensino fundamental I e como matéria extracurricular no ensino fundamental II, ou incluído nas aulas de religião, filosofia ou sociologia. No caso da rede pública de João Pessoa, onde os alunos têm aulas de educação religiosa, a inclusão da nova metodologia de ensino pode ser adotada nesta disciplina.