Prefeitura adota TI Verde para reduzir danos ao meio ambiente

Por - em 26

Minimizar o impacto ambiental, reduzindo o consumo de energia elétrica, as emissões de carbono e o descarte de equipamentos eletrônicos. Foi com isso em mente que a Unidade Municipal de Tecnologia da Informação, ligada à Secretaria de Planejamento (Seplan) da Prefeitura de João Pessoa, decidiu adotar uma prática cada vez mais comum em grandes empresas e indústrias na hora de gerenciar seus sistemas de informação: trata-se da chamada TI Verde.

No dia-a-dia, a TI Verde consiste na adoção, pela área de tecnologia da informação, de medidas aparentemente simples, mas que geram um efeito dominó positivo e que, lá na frente, irão trazer benefícios para o meio ambiente. Entre elas, está a escolha de equipamentos que geram menos calor e que gastam menos energia elétrica.

“Nossa primeira decisão, dentro da política de TI Verde, foi substituir os antigos  servidores por novos de altíssimo desempenho, que são menores, ocupam menos espaço e, em consequência, consomem menos energia elétrica”, explica Leandro, Diretor de Suporte da UMTI.  Os novos servidores, segundo ele, também geram menos calor e, com isso, o gasto com o uso de aparelhos de ar condicionado também é reduzido.

 É fácil entender o impacto dessas decisões. O alto consumo de energia elétrica no mundo gera a necessidade de construção de mais usinas hidrelétricas, as quais, para funcionar, causam  o alagamento de grandes áreas florestais, destruindo a flora e fauna. Assim, adotando essas medidas, os danos ao meio ambiente podem  ser reduzidos.

Outra novidade dentro da TI Verde adotada pela Prefeitura é a virtualização dos sistemas operacionais. Essa opção permite que vários sistemas trabalhem paralelamente em uma única máquina, otimizando seu desempenho.“Na prática, isso vai ser percebido durante a utilização dos sistemas tributário e orçamentário, do site da Prefeitura, dos servidores de e-mail, da segurança eletrônica, só para citar alguns exemplos, e também no melhor desempenho e na maior capacidade de armazenamento de dados pelo sistema”, adianta Leandro.

O investimento para a aquisição dos novos servidores foi de R$ 538 mil. Eles estão sendo instalados nesta semana e ficarão no datacenter da Unidade Municipal de Tecnologia da Informação.