Prefeitura apóia homenagem ao poeta Leandro Gomes, no Funcionários II

Por - em 26

A Praça Bela, localizada no Bairro dos Funcionários II, será palco de uma homenagem ao grande poeta de cordel, Leandro Gomes de Barros, no próximo sábado (15), às 20h. Vários artistas estarão reunidos no local e apresentarão a obra do escritor em cantorias, versos e trovas. A iniciativa é do Conselho Gestor da Praça e do Grupo de Arte Comunitária (GAC), do mesmo bairro, em parceria com a Prefeitura de João Pessoa (PMJP).

Na programação estão cantadores, cordelistas e estudiosos da obra de Leandro Gomes e do cordel, como Bebé de Natércio, Oliveira de Panelas, Merlânio Maia, Daudeth Bandeira, Professor Bira, Marco di Aurélio e Laura Maurício. Além disso, haverá distribuição de livros de Leandro Gomes e a leitura da vida e obra do escritor.

De acordo com Luiz Costa – idealizador do projeto de homenagem aos 90 anos sem Leandro Gomes, em 2002 leu o primeiro livro do escritor ‘No Reino da Poesia Sertaneja’ e desde então entrou no universo do cordel. “Leandro é o maior cordelista de todos os tempos, considerado assim também por vários escritores e cantadores. Para homenageá-lo, estamos levando a nata do cordel para esse evento, pois são também estudiosos sobre o assunto”, explicou Luiz.

Leandro Gomes – O poeta nasceu em 1865, em Pombal (Paraíba). Tem mais de mil folhetos de livros publicados e mais de 600 histórias distribuídas em 10 mil edições. Escrevia, imprimia e vendia os seus folhetos de cordel. Em sua obra usava figuras místicas, animais e donzelas, como nos poemas ‘Canção de fogo’, ‘Boi misterioso’, ‘Alonso e Marina’, ‘Índia Neci’, ‘Batalha de Oliveiros com Ferrabrás’, ‘História da princesa da Pedra Fina’ e ‘Os martírios de Genoveva’.

Era reverenciado por vários poetas famosos como Câmara Cascudo e, para Carlos Drummond de Andrade, ele era o ‘pai do cordel’ e o ‘rei da poesia popular’. Morreu em Recife (PE), a 4 de março de 1918. Ariano Suassuna, em o ‘Auto da Compadecida’, se inspirou na obra ‘O testamento do cachorro’ de Leandro Gomes e no personagem ‘João Grilo’, que originalmente era ‘João Leso’.