Prefeitura apóia Iphan na divulgação do ‘Prêmio Rodrigo de Melo Franco’

Por - em 32

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) inscreve até o próximo dia 5 de maio para a edição 2008 do ‘Prêmio Rodrigo de Melo Franco de Andrade’. O concurso reconhece ações de empresas, instituições e pessoas que contribuíram para preservação, proteção e divulgação do patrimônio cultural brasileiro. Além de certificados e troféus, os vencedores de cada uma das sete categorias receberão R$ 20 mil. Na Paraíba, as inscrições devem ser feitas na sede do Iphan, na Praça Antenor Navarro, 23, Centro da Capital.

A superintendente regional do Iphan, Eliane de Castro Machado Freire, lembrou que a Paraíba só apresentou um projeto na última edição do prêmio e, por isso, o Iphan está contando com o apoio da Prefeitura de João Pessoa (PMJP) e outras instituições para divulgar o concurso no Estado. “Temos muitos projetos bacanas, que precisam ser divulgados e merecem concorrer ao prêmio. A própria Funjope (Fundação Cultural de João Pessoa) tem vários projetos. Queremos que a Paraíba se destaque nesta edição. Temos sete prêmios à espera de concorrentes paraibanos”, disse.

Categorias – Segundo o edital do concurso, os candidatos podem concorrer nas categorias Apoio Institucional e/ou Financeiro, Divulgação do Patrimônio Cultural, Educação Patrimonial, Pesquisa e Inventário de Acervos, Preservação de Bens Móveis e Imóveis, Proteção do Patrimônio Natural e Arqueológico e Salvaguarda de Bens de Natureza Imaterial. O prêmio foi instituído em 1987.

Além de preencher a ficha de inscrição disponível no portal do Iphan (www.iphan.gov.br), os candidatos devem apresentar um dossiê datilografado ou impresso em ambiente Word, reunindo elementos iconográficos, audiovisuais ou qualquer outra espécie de material ilustrativo ou produto (tais como desenhos, fotografias, slides, mapas, cartazes, folhetos, revistas, livros, fitas cassete e de vídeo, CD ROMs e CDs), que possibilitem a plena caracterização da atividade. Além disso, devem apresentar um resumo da ação, escrito em no máximo duas páginas.

Ainda de acordo com o edital, podem participar do ‘Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade’ pessoas físicas ou jurídicas, públicas ou privadas (instituições públicas federais, estaduais e municipais, agentes sociais ou institucionais, entidades civis, empresas, instituições educativas e culturais e outros) que tenham desenvolvido, ou estejam desenvolvendo, ações voltadas para a preservação do patrimônio cultural brasileiro, em qualquer lugar do território nacional, que tenham tido ao menos uma de suas etapas concluídas em 2007, mesmo que iniciadas em anos anteriores.