Prefeitura aposta em programas antitabagismo em João Pessoa

Por - em 23

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) realizou durante toda esta manhã e início da tarde desta terça-feira (15), o Dia Estadual de Combate ao Fumo, no Ponto de Cem Réis, na Capital. O evento foi realizado através de uma parceria entre as Secretarias de Saúde do município e estado, chamando a atenção de quem passava pelo local. O objetivo foi sensibilizar fumantes e não fumantes quanto aos malefícios causados pelo cigarro.

No evento foram disponibilizados estandes com orientações educativas, onde foram distribuídos materiais informativos sobre como combater o tabagismo. O público presente também pode realizar a verificação de pressão arterial, como também aproveitar a ocasião para obter informações de combate ao mosquito da dengue.

De acordo com Priscila Mara Anjos Nunes, técnica responsável pela seção de doenças e agravos não transmissíveis da SMS, o cigarro é responsável pela segunda maior causa de morte por neoplasias no município. “Só perde para as doenças cardiovasculares.

A trabalhadora autônoma, Telma Leite, que aproveitou para verificar a pressão durante o evento, expressou seu desejo de parar de fumar. Eu tenho vontade de parar de fumar, já tentei três vezes, mas voltei. É difícil deixar de fumar, descreveu.

Antitabagismo – Desde 2006 a Prefeitura de João Pessoa desenvolve o Programa de Tratamento do Tabagismo, idealizado pelo Ministério da Saúde. De lá pra cá, apenas no município, já foram atendidos 1145 usuários de cigarro nos cinco centros de referencia da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), situados nos Centros de Atendimento Integrado em Saúde (Cais) do Cristo, Jaguaribe e Mangabeira, além do Centro de Atenção Psicossocial para Usuários de Álcool e outras Drogas David Capistrano (Caps AD), no Rangel, e a Unidade de Saúde Básica (USB) de Mandacaru.

Segundo a SMS, desse total, cerca de 48,73% deste total cessaram de fumar. Para se inscrever no programa o usuário deve procurar uma das equipes multiprofissionais dos centros de referência, formada por um médico pneumologista, um psicólogo, um enfermeiro, um fisioterapeuta, um nutricionista e um assistente social.

Segundo dados coletados pela Secretaria do Estado de Saúde (SES), em 2010 foram 261 óbitos no total. Em 2011, até 17 de fevereiro, foram registrados 15 casos. De acordo com o Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) da SMS, o cigarro é o responsável pela segunda maior causa de mortes em João Pessoa, as neoplasias. Em 2010 foram registrados 79 casos de óbito por neoplasia pulmonar em João Pessoa e, apenas até 17 de fevereiro deste ano, 2 casos de óbitos.