Prefeitura apresenta experiências com programas informatizados em sala de aula

Por - em 30

O sucesso de programas de informática desenvolvidos para dinamizar o processo pedagógico de estudantes da rede municipal de ensino será apresentado no “II Encontro Nordestino de Software Livre- ENSL”, que acontece nos próximos dias 28, 29 e 30 de setembro em Aracaju (SE).

A Secretaria de Educação e Cultura de João Pessoa (Sedec), por meio de sua Diretoria de Tecnologia, Informática e Comunicação (DTIC), vai enviar representantes para demonstrar as experiências que vem sendo realizadas nas 90 escolas e 29 Centros de Referência da Educação Infantil (Creis) da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), onde todas têm equipamentos tecnológicos e 73 delas possuem laboratórios de informática.

“A utilização de software livre oferece aos laboratórios uma gama de possibilidade que ampliam as formas de construção de saberes. São responsáveis pela ampliação da criatividade associada à liberdade de expressão presente em projetos de aprendizagem, onde educadores e alunos compartilham e trocam experiências mutuamente”, reforça Petruska de Araújo, diretora do Departamento de Redes e Projetos da DTIC, que juntamente com a assessora de informática educativa, Nilcéa Maria de Lima, estarão participando do encontro.

Segundo Nilcéa, a implantação de Softwares Livres nas escolas municipais teve o apoio fundamental dos monitores de informática da Sedec. “Esses profissionais pesquisam, testam e indicam materiais que subsidiam o trabalho nos ambientes informatizados, como por exemplo, o uso do software “HagáQuê” que permite a construção de histórias em quadrinhos utilizando imagens do próprio programa, criadas ou da rede”, explicou Nilcéa de Lima.

Um dos projetos desenvolvidos pela secretaria de educação é o “Tecnologia em Nossa Vida”, que vem sendo aplicado com alunos entre 12 à 17 anos da Escola Municipal de Ensino Fundamental João Vinagre, no bairro do Miramar. “Esse projeto possibilita o primeiro contato dos estudantes com o computador e também com o software”, ressaltou a assessora de informática educativa.