Prefeitura apresenta proposta de modernização do transporte público

Por - em 31

Modernizar a rede de transporte público de João Pessoa, melhorando substancialmente sua qualidade, priorizando a circulação dos ônibus nos corredores da cidade. Essa é a proposta da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) para incentivar o uso de transporte público coletivo e reduzir os transtornos causados pelo crescimento da frota de carros que chega a quase 240 mil veículos na capital paraibana.  O projeto de mobilidade urbana foi apresentado na manhã desta quinta-feira (16) pelo superintendente de transporte e trânsito (STTrans), Nilton Pereira de Andrade, aos 21 vereadores da Câmara Municipal.

A iniciativa trará um impacto positivo no trânsito, no transporte público e, principalmente, na  melhoria de vida dos pessoenses que todos os dias saem de casa para o trabalho, escola e lazer, e dependem de um deslocamento rápido e seguro para chegar ao destino desejado.

Durante a apresentação do projeto, Nilton Pereira explicou que para construir uma cidade sustentável e com mais qualidade de vida deve-se investir em mobilidade urbana, proporcionado à população o acesso amplo e democrático ao espaço urbano, priorizando um transporte coletivo seguro, inclusivo e sustentável. “A cidade está crescendo e a proposta apresentada ao PAC da Mobilidade Urbana tem o objetivo de preparar o sistema viário para os impactos desse desenvolvimento”, ressaltou.

Melhoria – O plano de mobilidade urbana vai contribuir para que as futuras gerações vivam numa cidade preparada para todos. Por exemplo, quanto mais gente usar o ônibus, haverá menos congestionamentos nas ruas, menos gases causadores do aquecimento global e, consequentemente, mais qualidade de vida.

Na proposta está prevista a reestruturação do sistema de transporte urbano para integrar os diversos meios de transporte, beneficiando os deslocamentos em áreas de população de baixa renda. Essas intervenções vão atingir 84% dos bairros da cidade, contemplando 91% dos moradores, além de diminuir o número de ônibus nos principais corredores e reduzir o tempo de viagem dos usuários. O projeto prevê ainda a implantação do sistema de transportes metropolitano integrado com o sistema de ônibus urbanos de João Pessoa. O modelo de operação a ser utilizado na capital é o chamado BRT – Bus Rapid Transit, inspirado no de Curitiba.

Nilton falou que os corredores Cruz das Armas, 2 de fevereiro, Pedro II e Epitácio Pessoa, que registram diariamente congestionamentos, serão objetos de intervenção. “As linhas de ônibus que hoje saem dos bairros vão até o Centro da cidade se superpondo nos corredores e gerando um número excessivo de ônibus em circulação. Os ônibus demoram a voltar e a população tem que esperar muito porque a frenqüencia é baixa. Na proposta, os três primeiros corredores possuirão terminais de integração próximos à BR 230. Os ônibus ao saírem dos terminais, não irão para o centro e sim até o terminal de integração”, explicou.

Exemplificações – No corredor Cruz das Armas, o terminal de integração será construído próximo às Três lagoas. Os ônibus que saem dos terminais de bairro irão até o terminal de integração e voltarão para o mesmo terminal. Desse terminal de integração até o centro só circularão ônibus de grande capacidade, como os articulados e biarticulados em faixas exclusivas, junto ao canteiro central, onde ficarão as estações de embarque e desembarque. Estes ainda terão prioridade nos semáforos, que abrirão com a aproximação do ônibus.

Na Epitácio Pessoa a faixa junto ao canteiro central será exclusiva para ônibus e existirão também linhas expressas. Ou seja, uma linha sairá do centro e irá até mangabeira sem parar em nenhuma parada. Haverá um sistema de comunicação que informará aos usuários a proximidade dos ônibus e quanto tempo levará para chegar o próximo. Com isso, o usuário terá a informação precisa do horário de chegada de seu transporte.

No Varadouro, ao lado da Rodoviária, será construído um terminal metropolitano que abrigará todas as linhas de João Pessoa, linhas intermunicipais e será integrado ao sistema ferroviário, que será substituído por um sistema moderno denominado de ‘Veículo Leve sobre Trilhos (VLT)’.  Também será estimulado o uso de bicicleta e sua integração com o transporte público. “Investir em ciclovias também é fundamental, pois além de ocupar menos espaço, a bicicleta não polui o ar e é um ótimo exercício, aumentado a expectativa de vida das pessoas”, disse o superintende da STTrans.

Os vereadores ficaram satisfeitos com o plano de mobilidade. O presidente da Câmara Municipal de João Pessoa, Durval Ferreira, parabenizou a equipe da Prefeitura pelo projeto, que segundo ele, é de extrema importância para a população. “Para que a população deixe seu em carro em casa e aderir ao ônibus, serão necessárias campanhas educativas e divulgação mostrando os benefícios do novo sistema”, observou Durval.

O morador do Colinas do Sul, Marcos Antônio de Sousa, estava na platéia assistindo atento as explicações do superintendente, e gostou do que viu e ouviu. “Estou feliz com essas melhorias que serão realizadas pela prefeitura. Quem vai ganhar com isso é a população”, destacou Marcos Antônio.

Recursos – O município de João Pessoa está pleiteando recursos do PAC Mobilidade Grandes Cidades junto ao Governo Federal para colocar o projeto em prática. João Pessoa está concorrendo com outras capitais para receber os recursos de cerca de R$ 200 milhões para investir em projetos de melhorias para o trânsito e transporte. O total dos investimentos do programa será de R$ 18 bilhões para o país.

A apresentação do projeto já foi feita para a equipe do Ministério das Cidades, em Brasília, e foi bastante elogiada e considera uma das melhores da região Nordeste. A PMJP aguarda para agosto a definição das cidades que serão contempladas com os recursos do PAC 2.

Anúncio – Enquanto se espera a aprovação do projeto, a PMJP irá realizar algumas intervenções para o trânsito e o transporte. Esse pacote de medidas será anunciado no próximo dia 5 de julho pelo prefeito da Capital, Luciano Agra. A solenidade acontece na Estação Cabo Branco, Ciência Cultura e Arte, no Altiplano.

Além do superintendente Nilton Pereira de Andrade, também estavam presentes na apresentação do plano na Câmara Municipal o superintendente adjunto, Paulo Sérgio Freire e o diretor de trânsito, Cristiano Nóbrega.