Prefeitura conclui mapeamento do Rio Cuiá e inicia trabalho de limpeza

Por Luiz Carlos Lima - em 384

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, concluiu o trabalho de mapeamento do Rio Cuiá e deu inicio as obras de limpeza e desassoreamento das águas. O objetivo é minimizar os impactos das chuvas nas populações nas imediações do rio, além de evitar pontos de alagamento entre os bairros de Mangabeira e Valentina Figueiredo. O trabalho de limpeza e desassoreamento deve ser concluído nos próximos 15 dias.

O trabalho completo de estudo e limpeza foi realizado porque a PMJP identificou o local como um dos pontos críticos de alagamento. Com a ajuda do Corpo de Bombeiros, técnicos da Defesa Civil fizeram um mapeamento da profundidade do rio para saber como deveriam agira na região. De posse dos dados, os agentes iniciaram a limpeza do local com a  ajuda de diversas secretarias da administração municipal.

De acordo com o Noé Estrela, responsável pela Defesa Civil, o entorno do Rio Cuiá é um dos únicos pontos que ainda sofrem com alagamentos. “Durante o período chuvoso havia certa recorrência de chamados na região, especialmente de comunidades como Frei Damião e Doce Mãe de Deus. Decidimos fazer um trabalho completo que vai minimizar ao máximo o impacto nessas comunidades, além de melhorar o fluxo do trânsito na ligação de dois bairros com grande população: Mangabeira e Valentina Figueiredo”, destacou.

Trabalho preventivo – A PMJP tem trabalhado com ações preventivas fora do período de chuvas para diminuir os impactos causados pela ação pluvial. As ações são fruto de uma ação capitaneada pela Defesa Civil Municipal. ‘João Pessoa em Ação – Força Municipal de Prevenção de Riscos’, é uma parceria com as Secretarias de Infraestrutura (Seinfra), Desenvolvimento Urbano (Sedurb), Desenvolvimento Social (Sedes), Meio Ambiente (Semam) e a Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur), onde são desenvolvidas ações integradas, diariamente, em vários pontos da cidade para coibir os efeitos das chuvas e evitar transtornos para a população.

De acordo com Noé Estrela, essas ações integradas compreendem desassoreamento de rios, capinação, roçagem, remoção de entulhos, demolição de residências em áreas de risco, poda de árvores, limpeza de canaletas, loneamento de barreiras, desobstrução e recuperação de galerias pluviais e assistência social.