Prefeitura de João Pessoa reforça ações de combate ao tabagismo

Por - em 54

Na semana em que se comemora o Dia Nacional de Combate ao Fumo, a Prefeitura Municipal de João Pessoa, por meio da Secretaria de Saúde (SMS), intensifica ações voltadas para o combate ao tabagismo na Capital. Nesta terça-feira (28), a partir das 8h, a campanha será em frente à sede da SMS, no bairro da Torre. Já na quarta-feira (29), Dia Nacional de Combate ao Fumo, as atividades serão no Busto de Tamandaré, na orla da praia de Tambaú, a partir das 7h.

Para as ações, estão sendo disponibilizados material educativo, fôlderes e profissionais habilitados para orientar sobre o programa de combate ao fumo. Além disso, as pessoas podem fazer testes de dependência de nicotina, medição de fluxo expiratório, teste de monóxido de carbono, avaliação física com aferição de pressão arterial e medidas corporais (peso e altura), como também receber orientação sobre a manutenção de saúde bucal e nutricional.

Programa – O setor de Doenças Agravos não Transmissíveis da SMS realiza ações com a finalidade de cuidar e orientar os usuários interessados em tratar da dependência. As ações são realizadas pelo Programa Nacional de Controle do Tabagismo, do Ministério da Saúde e do Instituto Nacional do Câncer (Inca). O objetivo é estimular e apoiar fumantes no processo de desistência do vício e na adoção de hábitos mais saudáveis.

Segundo a enfermeira técnica responsável pelo programa de tabagismo no município, Kátia Micheline, o programa atua com uma equipe de multiprofissionais e conta com o apoio do projeto João Pessoa Vida Saudável. “A SMS auxilia, orienta e trata os fumantes”, informou.

Tratamento – Em João Pessoa, o programa de controle e combate ao tabagismo disponibiliza cinco Centros de Referência. A procura dos serviços deve ser espontânea e, geralmente, quem faz o acolhimento são os assistentes sociais e psicólogos junto à equipe médica composta por pneumologista, cardiologista, enfermeiros, nutricionistas, entre outros. O médico pneumologista acompanha o paciente durante todo o processo de tratamento, que pode durar um ano.

Para se inscrever, o interessado deve comparecer a um dos centros de atendimento, preencher uma ficha e aguardar ser chamado, respeitando a lista de inscrição, que dá preferência aos casos de urgência (pessoas com enfisema pulmonar, insuficiência respiratória, casos de câncer, hipertensão, diabetes, entre outras doenças).

O tratamento é feito de duas maneiras: terapia cognitiva e terapia medicamentosa. Na cognitiva inicialmente, o paciente participa de quatro encontros em grupos. Após a quarta terapia em grupo, ele é submetido a uma reavaliação médica para determinar a forma de tratamento e o grau de dependência.

Já para os tratamentos com medicações, geralmente são feitos testes. Baseado no resultado dos exames, o paciente pode fazer uso de medicamentos para evitar a ansiedade ou usar adesivos que ajudam a reduzir a nicotina do organismo. Os medicamentos são fornecidos pelo Ministério de Saúde.

Após um ano de acompanhamento e orientações médicas e terapêuticas, o indivíduo que não mais apresentar dependência da nicotina é considerado livre do tabaco e recebe alta do tratamento. “Passei quase 30 anos fumando uma carteira de cigarros por dia. Quando consumia bebida alcoólica, fumava ainda mais. Uma amiga indicou o Centro de Referência para tratamento antitabagismo e resolvi participar”, disse o técnico em contabilidade Joab Ramos de Barros, que participou das terapias e parou de fumar há um ano e meio.

O ex-fumante comenta ainda como mudou a sua vida. “Hoje, como ex-fumante, tenho mais qualidade de vida. Melhoraram minha respiração, meu paladar, meu cheiro… Acredito que eu melhorei psicologicamente e humanamente também”, comemora.

Dependência – É comprovado que a pessoa que fuma fica dependente da nicotina, que atua no sistema nervoso central assim como outras drogas, como cocaína, heroína e álcool. A diferença é que as substâncias químicas do cigarro chegam ao cérebro num período de 7 a 19 segundos.

As estatísticas do Ministério da Saúde revelam que pessoas que fumam, comparadas aos não fumantes, apresentam riscos dez vezes maior de adoecer de câncer de pulmão e cinco vezes de sofrer de infarto.

 

Centro de Referência em João Pessoa

Cais Cristo – Rua Olívia de Almeida Guerra, S/N, Cristo
Telefone: 3214-2623

Cais Mangabeira – Rua Romário C. de Moraes, S/N, Mangabeira I
Telefone: 3213-1909

Cais Jaguaribe – Rua Alberto de Brito, S/N, Jaguaribe
Telefone: 3214-4075

USF Mandacaru – Rua Mascarenhas de Morais, S/N, Rangel
Telefone: 3214-7143

CAPS AD David Capistrano – Rua José Soares, S/N, Rangel
Telefone: 3218-5244