Prefeitura de JP e moradores de rua celebram a solidariedade

Por - em 24

A noite desta segunda-feira (20) foi especial para 200 moradores de rua da Capital. Para celebrar com junto com eles, a Prefeitura de João Pessoa (PMJP) ofereceu uma farta ceia natalina. A confraternização aconteceu no Restaurante Popular da Lagoa, localizado no anel externo do Parque Sólon de Lucena. O jantar simbólico comemorativo de Natal foi realizado pelo quinto ano consecutivo pelo governo municipal, por intermédio da sua Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes).

Para Lau Siqueira, secretário da pasta, esse é um momento de celebrar a solidariedade. “Enquanto milhares de pessoas aproveitam essa época para celebrar o consumismo, nós, da Prefeitura de João Pessoa, aproveitamos para celebrar a solidariedade, compartilhar com todos, diminuindo assim as diferenças”, frisou Lau Siqueira.

A festa de confraternização com os moradores de rua foi iniciada com uma bênção ao ar livre aos participantes. Logo após, o público se reuniu no restaurante, onde foi servido o jantar. No cardápio, preparado especialmente para o evento, foi oferecido frango cremoso, arroz com cenoura, salada de maionese, farofa com banana e suco de frutas. Ao final da refeição, cada pessoa foi presenteada com um panetone. A festa foi animada com a presença do Papai e Mamãe Noel, símbolos do Natal, além do Grupo de chorrinho da Escola Toque de Vida, do bairro de Jaguaribe.

“Diariamente, a Prefeitura distribui aos moradores de rua cem quentinhas por noite. Sabemos que muitas vezes, essa é a única refeição que essas pessoas têm por dia. Atualmente, o governo municipal mantém oito abrigos destinados a adolescentes e adultos que moram nas ruas, além de um Centro de formação que fica localizado no bairro do Róger”, informou o secretário da Sedes.

No próximo ano, a Prefeitura já planejou outras ações em beneficio dessa camada da sociedade. Será a inauguração de um Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas), para o atendimento específico da população de rua. O projeto será executado em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Social. O prédio vai funcionar no bairro de Mangabeira e disponibilizará serviços jurídicos, psicológicos, entre outros.

Uma das pessoas beneficiadas com essas ações realizadas é seu Edson da Silva, de 59 anos. O morador de rua revelou que é poeta e passou a viver nas ruas em abril desse ano. Bastante agradecido pela primeira refeição que iria ter no dia de hoje, ele definiu a iniciativa da prefeitura como “um símbolo de humanidade”. “Esse é um ato solidário. Muitas vezes as pessoas deixam o pão mofar em casa e não dão a quem pede. E são esses alimentos que faltam aos moradores de rua, pois o que lhe resta, me faz muita falta. Por isso digo que estou muito feliz em ter o que comer, sem precisa me humilhar”, disse seu Edson.

A desempregada Maria do Socorro também se alimenta apenas com a ajuda das pessoas. Ela não vive nas ruas, mora no bairro do Róger, mas apesar de ter um teto para dormir, passa pelas mesmas dificuldades de seu Edson. “Quase nunca tenho o que comer. Vivo de doação dos vizinhos, das pessoas de bom coração. Estive aqui ano passado e gostei muito da comida e por isso voltei. Essa comida aqui hoje será minha Ceia de Natal, já que no dia 25 terei pouco ou nada de comida na mesa”, afirmou Maria do Socorro.