Prefeitura e Eletrobrás firmam convênio de eficiência energética

Por - em 20

O prefeito Ricardo Coutinho (PSB) assina, nesta segunda-feira (9), às 9h30, um convênio com a Chesf e a Eletrobrás para contratos de implementação de projetos de eficiência energética. A iniciativa é coordenada pelo Programa Nacional de Iluminação Pública e Sinalização Semafórica Eficientes (Procel Reluz). O montante total de investimentos é da ordem de R$ 1,6 milhão. O convênio prevê a substituição de lâmpadas incandescentes por Leds (light emitting diode) em todos os sinais de trânsito da cidade, ação pioneira no País. A economia com a iniciativa pode chegar até a 70% do consumo.

O superintendente de Transportes e Trânsito (STTrans) de João Pessoa, Deusdete Queiroga, destaca que a substituição das lâmpadas possui pelo menos três aspectos positivos. “Primeiramente, haverá uma redução grande de energia elétrica, em alguns casos chegando até a 70%, fato que é interessante inclusive do ponto de vista ambiental. A segunda vantagem é que a Led apresenta mais luminosidade que as incandescentes, podendo ser vistas a uma distância maior pelo motorista. Outro ponto é a vida útil, que também é maior, diminuindo nossos custos de manutenção e os transtornos na hora da nossa equipe trocá-las”, afirmou.

Em João Pessoa existem 138 semáforos, incluindo aqueles instalados nos cruzamentos e também de pedestre. “Será um projeto pioneiro no Brasil. Trata-se do primeiro contrato de financiamento dessa nova categoria do programa Reluz”, destacou Deusdete.

Além do prefeito e do superintendente da STTrans, o evento desta segunda-feira contará também com a apresenta do diretor-presidente da Chesf, Dilton Oliveira, e do diretor de Tecnologia da Eletrobrás, Ubirajara Rocha Meira.

De acordo com informações da Eletrobrás, a nova categoria do programa que prevê a melhoria de sinalização semafórica foi aprovada em dezembro de 2007. Em João Pessoa, a iniciativa vai abranger 2.140 pontos de luz. A previsão conclusão da obra é de um ano. Ela promoverá nos semáforos uma redução de demanda de 59,13 KW. Isso representa uma economia anual total nesses aparelhos de 354,69 KWh/ ano.