Prefeitura encontra e destrói focos de dengue em Jaguaribe

Por - em 27

A Prefeitura de João Pessoa (PMJP) realizou um arrastão contra a dengue no entorno da Mata do Buraquinho, nesta sexta-feira (9), numa ação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Pelo menos 800 imóveis da área, que está dentro do bairro de Jaguaribe, foram inspecionados por agentes de saúde, que contaram com o apoio da Polícia Florestal para entrar em residências e em trilhas da mata, onde havia depósitos de lixo e criadouros do mosquito Aedes aegypti. Centenas de focos foram destruídos ou tratados.

A diretora da Vigilância em Saúde da SMS, Júlia Vaz, disse que a região da encosta da mata foi a que apresentou o maior número de focos, sendo que 70% era do Aedes aegypti. “Em 15 dias nós voltaremos e vamos providenciar uma ação específica para a encosta da Mata”, adiantou Júlia Vaz.

Segundo ela, em uma única casa foram encontrados 23 focos do mosquito. Os agentes também detectaram focos no Manicômio Judiciário. Mais de 200 pessoas – entre servidores da SMS, agentes ambientais, agentes da Emlur e da STTrans, Polícia Florestal e os servidores da Unidade de Saúde da Comunidade Paulo Afonso estiveram envolvidos na ação.

Varredura – O chefe da Seção de Controle de Vetores da SMS, Nilton Guedes, explicou que 80 agentes de saúde foram distribuídos entre o Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) e a Avenida Pedro II, inspecionando casas, comércios e instituições públicas, a exemplo da subestação da Energisa, Cagepa e o Mercado Público de Jaguaribe. “Estamos fazendo uma verdadeira varredura na área, verificando calhas, materiais descartáveis, cacos de vidro em muros e outros possíveis criadouros do mosquito”, informou.

Segundo Nilton, o objetivo do trabalho é, ao encontrar focos e criadouros, ensinar a população a destruí-los. “Foram encontradas centenas de focos, apesar do trabalho de rotina feito pela Prefeitura, e isso mostra que a população pode não está fazendo sua parte. Não são visitas periódicas dos agentes que vão determinar o combate ao mosquito. É o cuidado diário de cada um que pode acabar com o inseto”, lembrou Nilton Guedes.

Conscientes – Os moradores da comunidade Paulo Afonso, que fica no entorno da Mata do Buraquinho, receberam orientação direta das equipes da SMS. Alguns se mostraram mais conscientes, mas mesmo assim vários focos e criadouros foram achados na área. “Eu e meu marido já tivemos dengue e sempre me preocupo em não juntar lixo no quintal, porque tenho medo do mosquito. Ele é pequeno, mas mata. Pena que nem todo mundo faz isso. Por isso é tão importante esse trabalho da Prefeitura”, disse a dona-de-casa Maria de Fátima Cipriano.

A comerciante Josefa Santiago também elogiou a ação do Município. “Eu cuido do meu quintal e ainda do quintal dos vizinhos. Saio catando lixo por aí, até parece que sou gari. Além da falta de consciência de alguns, a área ainda é complicada, porque é perto da mata. Temos que preservar a saúde dos nossos filhos”, disse. “Tem um povo aqui que é descansado. Se um não cuida de matar o mosquito prejudica a todos”, concordou a vizinha Carla Eloísa Honório.

Foram realizadas inspeções, aplicações do abate, nebulização (fumacê) em galerias e bocas-de-lobo e aplicação de bombas costais em pontos estratégicos, como sucatas. Além do combate à dengue, a SMS montou uma tenda em frente à Unidade de Saúde da Família (USF) na Paulo Afonso para vacinação humana e animal e distribuir material educativo sobre Aids e doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). A população deve denunciar locais com focos de dengue através do telefone 3214-5718 (‘Disque Mosquito’).