Prefeitura entrega 22 novas casas de alvenaria na Penha

Por - em 24

O sonho da casa própria segura e confortável se realiza para outras famílias de João Pessoa. Desta vez, o bairro contemplado é o da Penha. Por meio do Programa de Subsídio à Habitação (PSH), da Secretaria de Habitação (Semhab), da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), as 22 casas de taipa daquela comunidade foram substituídas por imóveis de alvenaria e serão entregues nesta quarta-feira (18), a partir das 10h, na Avenida dos Escoteiros. A entrega faz parte do calendário de comemorações pelos 425 da Capital.

De acordo com o chefe de Gabinete da Semhab, Gildemar Santos, cada casa teve um custo de R$ 13.500,00, o que totaliza um investimento de R$ 297.000,00 do PSH naquela comunidade – os recursos vêm de uma parceria dos governos Federal e Municipal. “Todas as casas antigas eram de taipa. Construímos as novas, de alvenaria, dentro de um período de 50 dias”, disse. Gildemar acrescenta que, enquanto esperavam seus novos lares, as famílias se alojaram nas casas de parentes e amigos.

Na última semana, também dentro do calendário de eventos pelos 425 anos da cidade de João Pessoa, foram entregues 35 casas em Cruz das Armas, outras 21 na Comunidade do Citex e mais 57 na Comunidade Nova República. Outras 20 serão entregues nos Funcionários I. Nos próximos 45 dias, os bairros beneficiados pelo PSH serão o Cristo Redentor e o Rangel.

Mais casas – Estão em fase de projeto pelo PSH 130 unidades habitacionais da Comunidade Arame, no bairro do Grotão; 65 da Comunidade Gadanho, no Padre Zé; 35 da Comunidade Mulungu, no Varadouro; 125 da Comunidade Riachinho, no Treze de Maio; 97 da Comunidade São Domingos, no Altiplano; 198 da Comunidade do Timbó, nos Bancários; 32 na Rua Cordeiro Senor, no Róger; 12 na Rua Simão Lopes, também no Róger; 27 na Comunidade Portelinha, no Padre Zé; 24 na Comunidade do Cano, em Engenho Velho; 62 na Comunidade Santa Clara, no Castelo Branco, e 68 na Comunidade Padre Hildo Bandeira, em Miramar.

As casas edificadas pelo PSH são imóveis-padrão que contam com área total de 37,2 metros quadrados (m²) distribuídos em sala, cozinha, banheiro e dois quartos – todas dentro do conceito de habitabilidade e garantia de qualidade de vida para seus moradores. O programa objetiva oferecer acesso à moradia adequada a cidadãos de baixa renda por concessão, tornando possível, após a assinatura do contrato, transformar casas de taipa ou em situação de risco em imóveis de alvenaria.