Prefeitura entrega instrumentos musicais para bandas escolares

Por - em 20

Mais música na educação. A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio da sua Secretaria de Educação e Cultura (Sedec), entrega 600 instrumentos novos para bandas marciais escolares da rede municipal de ensino, nesta segunda-feira (20), às 15h, no ginásio da escola Durmerval Trigueiro, localizada no bairro do Rangel. A fomentação de instrumentos irá gerar novos projetos na área musical escolar.

A grande novidade este ano é a criação de cinco novas bandas marciais, que irão integrar as 32 já existentes nas escolas do município. As novas bandas serão formadas nas escolas: Jornalista Raimundo Nonato, Governador Leonel Brizola, Dom Helder Câmara, Padre Pedro Serrão e Aruanda. “Com 37 bandas marciais estamos trabalhando a musicalização com crianças e adolescentes, gerando novas oportunidades de aprendizado e desenvolvimento artístico”, afirma Julio César, coordenador do programa pela Sedec.

Ao todo foram investidos R$ 750 mil em instrumentos para bandas marciais, como trompetes, trombones, bombardino, tuba, percussão e material de reposição, como baquetas, saxs, clarinetes, flautas transversais, percussão sinfônica e partitura digitais. A formação de bandas marciais possui hoje 30 instrumentistas, além do corpo coreográfico, das balizas e pavilhão, comportando uma média de 60 integrantes. Com o aumento no número de bandas, serão mais de dois mil alunos participando destas atividades.

Para fazer parte da banda marcial, os interessados são inscritos no começo de cada ano letivo, sem exigência de nenhum critério musical para os iniciantes. De acordo com o coordenador Julio César, depois que começa a formação e o contato com a musicalização, a seleção é natural para que cada aluno escolha o instrumento que sinta maior aptidão. Além dos instrumentos que estão sendo fornecidos pela prefeitura, todo o fardamento específico de bandas marciais também foi investido no ano passado.

Banda Sinfônica da Educação – Uma das novidades para este segundo semestre é a formação da Banda Sinfônica da Secretaria de Educação e Cultura. Serão selecionados os melhores alunos das bandas marciais para compor esta nova estrutura. A grande diferença entre a sinfônica e a marcial é que a primeira deve compor, além dos instrumentos de metais, a inclusão de cordas e palhetas, como também das partituras, com composições diferenciadas. “A exigência será maior, provavelmente este será um grande estímulo para a formação de músicos na Paraíba”, acredita Júlio César.

Outro projeto que vem dando certo é a iniciação musical de instrumentos nas escolas-pólos do município para alunos e funcionários, independente do trabalho com as bandas marciais. Hoje são oferecidos aulas de violão e flauta, inclusive para crianças da educação fundamental I. Os alunos dos Centros de Educação Infantil-Creis também estão incluídos no projeto, com aulas de musicalização pedagógica e de canto com formação de coral.

O programa de bandas marciais e música da educação municipal contem hoje 37 instrutores de música e 37 instrutores de dança para o processo coreógrafo que as bandas necessitam em suas apresentações. Todos participam da formação continuada de professores, com constante aprimoramento de técnicas pedagógicas, além da parceria com o Departamento de Música da Universidade Federal da Paraíba que propõe uma troca de experiência e conhecimento na área musical.