Prefeitura entrega reforma da ‘Bica’ nesta segunda-feira

Por - em 18

Um novo Parque Zoobotânico Arruda Câmara (Bica) será entregue à população nesta segunda-feira (27), às 9h, Dia Mundial do Turismo, que este ano tem como tema a ‘Biodiversidade’. Para celebrar a data a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através da Secretaria do Meio Ambiente (Semam) e Secretaria do Turismo (Setur), vai promover uma manhã de atividades na Bica e a entrega da primeira etapa do Plano de Requalificação do local.

Na oportunidade serão entregues três novos recintos: o espaço dos falconiformes, que são as aves de rapina, que foi reformado; a área para os passeiriformes, para as aves de pequeno porte e que tem um comportamento mais rasteiro e que ficarão em um ambiente onde o visitante poderá interagir, chamado de ‘Caminho dos Pássaros’; e a Casa dos Répteis, local onde as serpentes e lagartos ficarão. A Oca, espaço destinado à educação ambiental, a Fonte Tambiá e o conjunto de píer, trapiche e passarela também estão sendo reformados.

Plano de Requalificação – Formado por 36 projetos, o Plano que inclui também o manejo, que servirá para um melhor ordenamento de todo o conjunto que compõe o Parque. Os muros, nos limites com a comunidade Asa Branca, foram parcialmente reconstituídos e para aproximar a comunidade da Bica a direção promove ações de educação ambiental, entre elas o replantio de árvores nativas, numa parceria com o Centro de Estudos e Práticas Ambientais e o Viveiro Municipal de Plantas Nativas. No final de setembro será lançado um projeto, que envolve jovens da comunidade, em parceria com a Casa Pequeno Davi.

História do Parque – O Parque Zoobotânico Arruda Câmara, mais conhecido por “Bica”, tem 26,8 hectares e está localizado em uma área de resquício de Mata Atlântica. Tem flora relativamente diversificada, composta por espécies vegetais seculares, onde podem ser observadas árvores nativas de grande porte, como as mungubas e os jequitibás. Há ainda árvores centenárias, como castanholas e gameleiras, sombreiros e chichás, e ainda os ipês amarelos e as cajeiras.

De acordo com o último levantamento botânico, realizado em 2005, o Parque possui cerca de 134 espécies vegetais, predominantemente arbóreas. Um dos atrativos do Parque é a Fonte do Tambiá, uma construção de 1782, restaurada em pedra-calcária em 1889. A Fonte funcionou durante muito tempo como um importante manancial de abastecimento de água para a população de João Pessoa, na época chamada Filipéia de Nossa Senhora das Neves. Antes da construção da Fonte a população se servia das águas do manancial por meio de uma bica de madeira, que deu origem ao nome popular, utilizado até hoje para o Parque, “Bica”.

A denominação de Parque Arruda Câmara foi oficializada em 1922. Nesta época constitui-se como um pequeno zoológico, com introdução de animais nativos da região Nordeste. Em 1930 foi instalada a primeira sementeira da Capital. Ao longo do tempo o Parque consolidou sua estrutura física e em 1995, passou por intensa reforma na área de lazer, diversificando suas atrações. Nesta reestruturação foram incluídos os passeios de quadriciclos, trenzinho e pedalinhos no Lago das Cinco Fontes.

Em 21 de setembro de 1999 o Parque recebe do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), o registro oficial de Zoológico Categoria “A”. E finalmente em 2006 é reconhecido, por Lei, como Parque Zoobotânico Arruda Câmara.