Prefeitura estimula população a fazer compras nos shoppings populares

Por - em 237

O compromisso da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) com a reurbanização da cidade e em melhor atender aos comerciantes que se fixam no Centro da cidade já resultou na construção de três shoppings populares nos últimos cinco anos. Para incentivar o comércio popular naqueles locais, a PMJP lançou a campanha “O Centro é Pop”, cujo objetivo é estimular a procura pelo comércio nos cinco shoppings populares espalhados por João Pessoa.

De acordo com o secretário da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), Lucius Fabiani, a construção dos shoppings populares contempla não apenas o comércio e a geração de emprego, mas também a organização do espaço urbano. “A PMJP revoluciona quando investe nesses shoppings. Ele não apenas incrementa e potencializa a economia local, como deixa as ruas mais livres. Nossa experiência com os centros de comércio popular é bastante exitosa”, declarou.

A construção de shoppings populares em João Pessoa visa conceder aos profissionais autônomos em atividades ainda não regularizadas um espaço onde eles possam executar seus trabalhos sem a ocupação irregular do passeio público, além de incrementar a microeconomia.

Essa política se espalhou pela capital paraibana desde 2005, quando a Sedurb cadastrou 1.200 comerciantes informais na cidade. Em 2010 esse número subiu para 1.600. A PMJP também tem demonstrado preocupação em abrigar os comerciantes em locais próximos onde eles já estavam acostumados a trabalhar para que mantivessem os vínculos com a freguesia conquistada, evitando prejuízos.

O último shopping construído foi o Centro de Comércio e Serviços do Varadouro (CCSV), no ano passado e, aos poucos, os comerciantes estão se estabelecendo, como é o caso de Vera Lúcia. Vendedora de bolsas e carteiras, ela diz que está bem melhor instalada no centro comercial do que na Avenida Guedes Pereira, seu antigo local de trabalho. “Aqui é bem mais confortável. Agradeço a Deus por este box porque estando fixa conquisto meus clientes”. Ela diz que as vendas têm aumentado no decorrer do ano e espera um Natal melhor que 2010.

Já o estudante Robert Farias, de 16 anos e residente em Cabedelo, diz que vai ao CCSV para comprar roupas e acessórios como óculos e bonés. “O que gosto do Centro do Varadouro é a proximidade do Terminal de Integração e a variedade de opções de procurar o que quero comprar”.

Apoio da PMJP – O secretário Lucius Fabiani acrescenta que os comerciantes cadastrados possuem apoio da PMJP, como a linha de crédito ‘Empreender JP’, que possibilita a aquisição de empréstimos para incrementar o comércio. O comerciante Fabiano Barbosa se inscreveu no programa e fez um empréstimo de R$ 1.500 há dois meses para investir na compra de mercadorias. Ele já está vendo os resultados.

“Eu trabalho principalmente com óculos escuros e chego a vender uma média de 40 unidades por semana. O empréstimo do Empreender-JP foi útil para poder comprar mercadorias e, com as vendas, estou quitando meus débitos”, explicou o comerciante.

“O que vemos é que esses comerciantes estão saindo da informalidade com a possibilidade de uma renda melhor. Com a política de reurbanização e de crédito da PMJP, é possível que várias pessoas que antes estavam em situação de vulnerabilidade agora possam migrar para o emprego formal”, destacou Lucius Fabiani.

Para atender aos comerciantes, a Prefeitura de João Pessoa mantém em funcionamento cinco shoppings populares que estão localizados no Centro da cidade. Três deles foram construídos na atual gestão (Frutuoso Barbosa, Centro de Comércio de Passagem e o Centro de Comércio e Serviços do Varadouro.) Há ainda sob a administração municipal o Shopping Terceirão e o 4 & 400.

Conheça os shoppings populares de João Pessoa

O Centro Comercial de Passagem (CCP) – É considerado com a melhor localização. O CCP foi inaugurado em março de 2006 com o objetivo de abrigar 320 comerciantes informais que ocupavam calçadas e passeios públicos nas proximidades da Lagoa do Parque Solon de Lucena. A concepção do novo espaço foi em caráter provisório, tanto que a denominação dada era ‘de passagem’, indicando que a solução definitiva viria mais tarde.

Com a visível deterioração das instalações do CCP, no final do ano passado, o prefeito Luciano Agra anunciou reforma para o local. O projeto foi concebido pela Coordenação de Projetos Especiais da Secretaria de Planejamento (Seplan) e vai dispor de 3.314 metros quadrados. No térreo, serão 155 boxes; no 1º pavimento, 112 boxes mais um Centro de Inclusão Digital com 16 computadores e, no 2º pavimento, os usuários terão uma praça de alimentação com 24 boxes destinados a lanchonetes e pequenos restaurantes. A obra ainda não foi iniciada. A capacidade atual no shopping é de 290 boxes.

Centro de Comércio e Serviço do Varadouro (CCSV) – É conhecido popularmente como Shopping do Varadouro. Construído em 2010, o local abriga trabalhadores que comercializam produtos a preços populares e possui excelente acesso e localização: Rua Maciel Pinheiro, nas proximidades do Terminal de Integração.

A ampla estrutura do Centro de Comércio oferece 601 boxes, sendo quase todos já ocupados por comerciantes cadastrados pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano. No local o consumidor pode encontrar roupas, calçados, acessórios variados, ótica, equipamentos eletrônicos e alimentos. Ainda há a Praça de Alimentação, que dispõe de 40 boxes. O investimento custou aos cofres municipais o valor de R$ 2.277.731,71.

Centro Popular de Serviços – Também conhecido como ‘Shopping Frutuoso Barbosa’, foi construído em 2008 na mesma rua onde já funcionava tradicionalmente o comércio. No local se concentram os sapateiros, amoladores, técnicos em eletrônica e outros profissionais que executam pequenos consertos. Ao todo, 42 boxes estão em pleno funcionamento.

Terceirão e 4 & 400 – São os shoppings mais antigos. Recebem investimentos da atual gestão participando de campanhas promocionais realizadas pelo Governo Municipal. O 4 & 400 é administrado pelo Instituto de Previdência do Município (IPM) e abriga 400 boxes. Já o Terceirão tem capacidade para 260 comerciantes.