Prefeitura inaugura escola para 1.200 alunos, na segunda-feira

Por - em 32

A Prefeitura de João Pessoa (PMJP) inaugura, às 10h da próxima segunda-feira (17), a Escola Municipal Jornalista Raimundo Nonato Batista, no Residencial Gervásio Maia, no bairro Colinas do Sul. A unidade vai atender cerca de 1.200 alunos do ensino fundamental (1º ao 9º ano) e da Educação de Jovens e Adultos (EJA), nos três turnos. É a terceira construída nesta gestão e a 91ª da rede municipal de ensino, que conta, este ano, com cerca de 70 mil alunos matriculados. A obra custou R$ 1,6 milhão – recursos próprios do Município – e faz parte de um complexo de equipamentos públicos que o Governo Municipal está construindo para atender às famílias instaladas recentemente no conjunto habitacional.

A Secretaria de Educação e Cultura (Sedec) já adquiriu todo o mobiliário da escola, matriculou os alunos e está formando a equipe de profissionais que vão atuar na unidade. Ariane Sá, titular da pasta, explicou que a escola funcionará aos sábados para atender a comunidade, dentro da proposta dos programas Escola Aberta e Ciranda Curricular. Além das atividades curriculares básicas, os alunos contarão com o programa Xadrez na Escola. As aulas devem começar ainda este mês.

A construção atende a demanda de alunos do Residencial Gervásio Maia e de outras áreas do Colinas do Sul. O conjunto habitacional abriga, desde dezembro do ano passado, cerca de 1.300 famílias vindas de vários bairros da cidade, que moravam em acampamentos e abrigos provisórios. A escola integra um complexo de equipamentos públicos, que está sendo construído em uma área de 7.800 metros quadrados, especialmente para atender as famílias que habitam no Colinas do Sul. O complexo inclui a escola, uma creche, quadra poliesportiva com arquibancadas e uma unidade de Saúde da Família. Os demais equipamentos deverão ser entregues pelo prefeito Ricardo Coutinho nos próximos dias.

Escola-padrão – A unidade educacional tem cerca de 2 mil metros quadrados de área construída e segue o padrão adotado pela Prefeitura para construção de escolas, com dois pavimentos (térreo e 1º andar). São dez salas de aulas, laboratórios de ciências e informática, biblioteca, auditório, refeitório, coordenação pedagógica, sala de professores, secretaria, arquivo, diretoria, pátio coberto cozinha e duas baterias de banheiros (uma em cada piso). Toda a estrutura foi adaptada para receber pessoas com deficiências, com rampas, corrimãos e banheiros adaptados. A obra foi executada pela Secretaria de Infra-Estrutura (Seinfra). Mais outras duas escolas semelhantes estão sendo construídas nos bairros Cidade Verde/Mangabeira e Alto do Céu.