Prefeitura inaugura nova fonte luminosa da Lagoa nesta sexta

Por - em 24

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) vai entregar a população mais uma obra que marca um dos principais cartões postais da Capital. A nova fonte luminosa do Parque Solon de Lucena será inaugurada pelo prefeito Luciano Agra nesta sexta-feira (29), a partir das 18h30. A edificação original foi preservada, porém todos os seus componentes foram substituídos. O investimento total foi de R$ 1.458.720,12.

O Diretor da Divisão de Iluminação da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), José Herivalter, explicou que a estrutura será flutuante e os pessoenses contarão com um belo espetáculo visual e sonoro, pois os efeitos dos jatos estarão sincronizados com a música tocada nos sonofletes, caixas de som instaladas nos postes de iluminação do anel interno do Parque Solon de Lucena.

O jato central tem capacidade de atingir dez metros de altura, os demais variam entre cinco e oito metros. A nova fonte possui cinco efeitos de jatos, em quatro anéis octogonais, sendo o maior com 18 m de diâmetro.

As instalações serão compostas de: 17 conjuntos de moto-bombas; estrutura em fibra de vidro flutuante; 265 bicos aspersores; 57 refletores de 1000 W; reforma e adequação da casa de máquinas; e nova subestação de 300 KVA.

Reurbanização do Cartão Postal da Cidade – A Prefeitura de João Pessoa iniciou em 2009 um trabalho de revitalização, recuperação e manutenção do Parque Solon de Lucena. Na Lagoa, foram retirados o excesso de vegetação e as bancadas de areia formadas pelo acúmulo de resíduos, além de serviços de alvenaria nas suas bordas, recuperação do gramado no entorno e também a identificação e fechamento dos condutores de esgoto irregulares das galerias de drenagem pluvial. A limpeza contribuiu para a preservação da vida dos pássaros e peixes que vivem no local.

Em 1924, ano de sua urbanização, a Lagoa do Parque Solon de Lucena era conhecida como Lagoa dos Irerês, nome de origem indígena numa referência ao grande número de marrecos que nadavam nas suas águas. Nessa época havia apenas chácaras na região. Segundo o professor e historiador Arion Farias, a lagoa já existia antes mesmo da fundação da cidade de João Pessoa pela depressão geográfica do local.

De acordo com o historiador, a fonte chegou a João Pessoa para marcar a reurbanização da Lagoa, no governo de Argemiro de Figueiredo, juntamente com a inauguração do Cassino da Lagoa, em meados de 1936 a 1940. A primeira fonte luminosa era um marco da modernidade da época. Trazida da França, os seus jatos de água chegavam a atingir 16 metros de altura. O seu motor de propulsão foi instalado no subsolo do Cassino.