Prefeitura inaugura obra em homenagem a Ariano Suassuna

Por - em 119

“Não tenho palavras para agradecer esta beleza. Linda, maravilhosa, extraordinária. Não poderia receber homenagem melhor do meu povo”. As palavras são do ilustre escritor paraibano Ariano Suassuna, cuja obra ‘A Pedra do Reino’ foi imortalizada em monumento com o mesmo nome que a partir desta sexta-feira (09) compõe o cenário urbanístico do Parque Solon de Lucena. Bastante humorado em seu discurso de agradecimento, o escritor disse que esta era a forma de enganar a emoção: “O riso é uma defesa da emoção. Sou um sertanejo altamente emotivo. Agradeço profundamente a todos, ao prefeito, aos artistas, ao meu povo”.

Em seu discurso, o prefeito Ricardo Coutinho (PSB) afirmou que Ariano Suassuna é uma pessoa que constrói e alimenta nossa identidade cultural. “Eu não economizo palavras para homenagear Ariano Suassuna. Ele é um grande lutador do povo brasileiro, pois em muitos momentos da nossa história, quando muita gente se escondia, ele estava ali, chamando o povo. Este monumento representa o reconhecimento a tudo isso”, destacou Ricardo.

O monumento, criado pelo artista visual Miguel dos Santos e concretizado pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP) em parceria com a iniciativa privada, integra uma série de obras que o governo vem realizando no centro da capital. Nesta sexta-feira também foi inaugurado o novo projeto de passeio público da rua Padre Meira. “A cidade está renascendo. E este espaço que é o Centro Histórico da capital, durante anos esquecido, vem recebendo muitas ações, a exemplo do Ponto de Cem Réis. São várias obras que revitalizam essa área, que é patrimônio nacional”, enumerou o prefeito.

O autor do monumento, Miguel dos Santos, disse que a obra simboliza a genialidade de Ariano Suassuna e o imaginário do povo brasileiro, em especial o povo paraibano. “Esta peça é a transposição do legado de Ariano e uma homenagem ao maior escritor vivo da cultura brasileira”, frisou o artista, que finalizou o discurso entregando uma escultura ao escritor paraibano.

A escultura – Após o descerramento da placa de inauguração do monumento, o professor Bira Delgado fez uma pequena explanação do que representava a peça. “Este é um momento raro na história paraibana. É um presente que Ariano recebe e deixa para o seu povo. Este monumento expressa a força, o poder, a alegria desse paraibano que enriquece a cultura com o seu trabalho. A partir de hoje essa peça passa a pertencer à humanidade. Quero agradecer à gestão municipal que traz a arte e a coloca em exposição em espaço aberto”, definiu o professor.

Um dos parceiros para a concretização da obra foi a Unimed. A empresa estava representada pelo seu presidente, Aucélio Gusmão. “Temos a consciência que o homem se firma pelo o que faz e produz. Ariano é um representante disso. Quando fomos convocados para ajudar neste projeto, nos sensibilizamos de imediato. Parabéns ao prefeito em trazer de volta para o nosso seio esse grande paraibano que é a pessoa de Ariano Suassuna”, destacou Aucélio.

E mais uma vez, o povo esteve presente para prestigiar mais uma obra realizada em melhoria da cidade. A festa teve ainda o brilhantismo do repentista Oliveira de Panelas, que fez uma homenagem, em forma de versos, a Ariano Suassuna, que no auge dos seus 83 anos estava acompanhado da esposa, dona Zélia Suassuna. De acordo com o artista Miguel dos Santos, além de Ariano, a peça homenageia João Suassuna, pai do escritor; Zélia Suassuna e os mestres Vitalino Pereira dos Santos e Antônio Francisco Lisboa.

Para o prefeito Ricardo Coutinho, a obra é de todos os pessoenses e merece ser preservada. “Não dá para a prefeitura cuidar sozinha deste monumento. Então eu peço o zelo de todos na sua conservação. Ele agrega valor a nossa existência, a nossa cidade”, pediu.

Homenagem na Câmara – No final da tarde, Ariano Suassuna foi homenageado na Câmara de Vereadores de João Pessoa, com a Comenda Cultural que leva seu nome, fruto de um requerimento do vereador Ubiratan Pereira (PSB). Ao lado do prefeito Ricardo Coutinho, e ao som da música ‘Meu Sublime Torrão’, Ariano recebeu a medalha no peito e se emocionou, principalmente quando foi citado o nome do seu pai, o ex-presidente da Paraíba, João Suassuna.