Prefeitura inaugura primeiras cozinhas comunitárias de JP

Por - em 38

O prefeito Luciano Agra inaugurou nesta terça-feira (22) as Cozinhas Comunitárias da comunidade Taipa, no Costa e Silva, e Conjunto Gervásio Maia. Os equipamentos vão servir refeições gratuitamente, durante cinco dias na semana, para pessoas em situação de insegurança alimentar, ou seja, com baixa renda e em situação de risco social.

O prefeito lembrou que as obras são apenas duas das cinco cozinhas que, além do Taipa e Gervásio Maia, vão beneficiar as comunidades Bela Vista, Novais e Timbó. “Estamos diante da materialização de uma iniciativa que emana de uma política federal, mas é preciso saber que não é todo município que consegue concretizar, pois em todo programa federal o município precisa dar a contrapartida. Nós é que vamos manter a equipe e comprar os gêneros alimentícios. Uma prefeitura, para se habilitar a esse tipo de empreendimento, precisa estar fortalecida e equilibrada”, disse Luciano Agra.

O prefeito ainda lembrou que as Cozinhas Comunitárias são resultado de um processo democrático. “Esse tipo de equipamento precisa de cuidados e zelo. O que é público é de vocês. Nós somos simplesmente um instrumento que vocês, em um processo democrático, escolheram para que pudéssemos fazer uma João Pessoa cada vez melhor”, destacou.

A construção e modernização das instalações prediais e aquisição de novos utensílios e equipamentos das unidades é de responsabilidade do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), mas cabe à Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), a estruturação da equipe técnica específica.

A secretária de Desenvolvimento Social, Marinalva Conserva, ressaltou que as cozinhas inauguradas nesta terça-feira concretizam o processo de implantação de política de segurança alimentar na Sedes. “A alimentação é o bem fundamental do ser humano. Esse é um processo de construção coletiva história e de conquista das comunidades. Um equipamento onde o interesse público é prioridade”, afirmou.

Segundo Raíssa Macedo, moradora do Gervásio Maia, que vai trabalhar na Cozinha Comunitária como recepcionista, desde o término da obra no Conjunto os moradores têm procurado o local para ter informações e estão ansiosos para o início do funcionamento do equipamento. “Muitas pessoas já visitaram o prédio e estão ansiosas para ter mais esse beneficio”, disse.

Cadastro – Para serem beneficiadas com refeições, as pessoas devem fazer cadastro no Programa de Saúde da Família (PSF) e Centro de Referência de Assistência Social (Cras) da comunidade. Duzentas pessoas serão selecionadas e terão acesso às refeições em cada cozinha, que contará com 12 funcionários, entre eles, cozinheiros e auxiliares capacitados e treinados através de parceria com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e que foram selecionados dentro das próprias comunidades. Além disso, o trabalho de distribuição das refeições será acompanhado por nutricionistas.

As Cozinhas Comunitárias integram o Sistema Nacional de Segurança Alimentar (Sisan) e fazem parte das ações desenvolvidas pela Coordenação de Segurança Alimentar da Sedes.