Prefeitura incentiva leitura com a criação de novas bibliotecas

Por - em 62

Com um café da manhã, a exibição de um curta-metragem sobre o livro e muita poesia, a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) vai inaugurar o Corredor da Leitura nesta quinta-feira (15), às 8h. A proposta é incentivar o ato da leitura na instituição para funcionários da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), usuários de programas e visitantes. A Sedes fica localizada no Centro Administrativo Municipal (CAM), em Água Fria.

O poeta André Ricardo Aguiar, assessor de Políticas Públicas para a Leitura, explicou que qualquer pessoa tem direito ao livro no Corredor da Leitura. O acesso é informal, a pessoa pode pegar o livro para ler e levar para casa, sem precisar de registro, cadastro ou controle. “A leitura não tem portões e nem grades. É um espaço livre de passagem onde a pessoa tem a liberdade de acesso à leitura” disse.

A ação não implicará em custos financeiros para a prefeitura. O acervo de livros foi doado e será exposto em uma estante fabricada na Marcenaria–Escola, da Sedes, O retorno do livro, segundo André, vai depender do senso de responsabilidade de cada um. “O que queremos é que a pessoa tenha a liberdade de levar para casa e realmente leia o livro”. André Ricardo vai coordenar a biblioteca com Rosilene Santana, atual coordenadora da Biblioteca Comunitária Antônio Soares de Lima, na Comunidade Tito Silva.

Incentivo – O mentor da ação é o secretário da Sedes, Lau Siqueira, que também é poeta. Segundo ele, O Corredor da Leitura acontecerá da forma mais simples possível. “Teremos uma estante num corredor onde circulam muitas pessoas. Sejam funcionários públicos ou usuários dos serviços da prefeitura. Não haverá qualquer tipo de controle sobre a retirada, reposição ou mesmo doação de livros e revistas. Vamos trabalhar com princípios do engajamento social, da vontade coletiva, da solidariedade sem limites, da partilha como finalidade”.

Lau Siqueira observou que o Corredor da Leitura irá desencadear outras ações de incentivo à leitura existentes na Capital ou em outras cidades. “Sejam essas ações bibliotecas comunitárias, salas ou rodas de leitura. “Não estamos criando nada novo, exceto pela extraordinária vontade de contribuir para elevarmos o nível de leitura na cidade”.

Segundo o secretário, a proposta não é transformar o Corredor da Leitura em um campo de desova de livros didáticos ultrapassados, riscados, ou danificados. “Queremos trabalhar com bons livros que acabam guardados. A ideia é diminuir a distância entre o livro e as pessoas que por ali circulam, sejam funcionários e funcionárias ou não.”

Expansão – Serão criadas mais três bibliotecas na Sedes. Uma delas no Centro de Referência em Assistência Social, que atende a população de rua (Creas Pop); outra no Centro de Formação Margarida Pereira da Silva, que atende crianças e adolescentes residentes em abrigos da prefeitura, e uma no Centro Intergeracional Sinhá Bandeira,  localizado no bairro da Torre.

Para Lau, o que há de novo no projeto é a possibilidade de construção de uma política transversal que seja capaz de despertar o espírito crítico e o protagonismo no funcionalismo público e nos usuários das políticas públicas desenvolvidas pela Prefeitura Municipal de João Pessoa.

Pontos de doações – As doações de livros poderão ser feitas no Shopping Tambiá, Shopping Sul (Bancários) e no Supermercado Extra, na Avenida Epitácio Pessoa. André Ricardo informou que há um empenho da equipe de buscar o livro onde o doador estiver. Basta ligar para o telefone 8800.0958.