Prefeitura inicia recuperação da Praça da Independência

Por - em 199

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) iniciou a recuperação de um dos espaços mais tradicionais de João Pessoa: a Praça da Independência. As obras prevêem melhorias na rede elétrica, no calçamento e no paisagismo, além da restauração do coreto e do obelisco, erguidos em 1922, ano em que a praça foi inaugurada. De acordo com a secretária de Planejamento (Seplan), Estelizabel Bezerra, a restauração da Praça da Independência faz parte de um projeto mais amplo, que inclui melhorias em inúmeros espaços públicos da cidade.

“No Centro Histórico, concluímos a recuperação do Ponto de Cem Réis, da Praça Venâncio Neves e da Praça Pedro Américo, além da restauração da Praça Rio Branco, em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que recentemente foi entregue à população”, afirma. O anel interno da Lagoa e o Parque Arruda Câmara também estão sendo restaurados, segundo Estelizabel.

“Nossa meta com a recuperação desses locais e, agora, com as melhorias na Praça da Independência, é criar um sistema de áreas de lazer e de uso coletivo, não só restaurando a estrutura física, mas também dando condições para que as pessoas se reúnam e tenham opções de lazer. E o impacto disso é muito grande, pois reflete positivamente na auto-estima da população, que vê os espaços de sua cidade tratados com zelo e, em consequência, é incentivada a preservá-los”, diz Estelizabel.

Patrimônio – A recuperação da Praça da Independência está exigindo um cuidado redobrado das equipes da Seplan. “Ela é tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (Iphaep), por isso, não pode sofrer alterações em sua estrutura”, conta Estelizabel. Esse zelo foi inclusive uma condição imposta pela família Guedes Pereira, que, na década de 20, doou o terreno para a construção da praça, exigindo que seu uso não fosse modificado com o passar dos anos.

Durante as obras, o coreto, que no passado era utilizado em comemorações cívicas, os bancos em madeira e ferro fundido e o traçado da calçada serão mantidos conforme o projeto original. O jardim que abriga exemplares de pau-Brasil, ipê e de espécies exóticas, como o abricó-de-macaco, também será cuidadosamente preservado.

Ao final das obras, o acesso à Praça da Independência contará com rampas para deficientes, o que faz parte da política da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) em manter os espaços urbanos mais democráticos aos moradores da cidade.

História – Inaugurada em 1922, durante as comemorações do Centenário da Proclamação da República, a Praça da Independência foi projetada pelo arquiteto Hermenegildo di Lascio, que se inspirou no traçado geométrico típico das praças francesas. Os ideais republicanos influenciaram o projeto arquitetônico e, por isso, cada elemento da praça tem um significado.

Os bancos, originalmente em número de cem, eram uma referência ao Centenário da Independência, os quatro quadrantes equivaliam às quatro regiões geográficas do país naquela época e o obelisco foi escolhido para simbolizar a luta pela independência. Já os caminhos que cruzam a praça, quando vistos do alto, mostram detalhes da bandeira da Inglaterra, o que pode se explicado pela influência dos pensadores ingleses no período da República.