Prefeitura inicia reforma em 62 boxes do galpão de cereais

Por - em 55

A Prefeitura de João Pessoa (PMJP) iniciou, esta semana, a terceira etapa das obras do Mercado Central, que inclui a reforma de dois galpões antigos, a construção de uma praça da alimentação e de uma bateria de banheiros. A previsão da Secretaria de Controle e Desenvolvimento Urbano (Sedurb), responsável pelo acompanhamento dos serviços, é que essa fase do projeto seja executada em 180 dias, culminando com a retirada das barracas de lanche do calçadão da Avenida Dom Pedro II. O investimento será de mais de R$ 2 milhões.

O secretário de Desenvolvimento Urbano, Ivan Burity, disse que os comerciantes pediram um tempo maior para se organizar e, por isso, a obra começou uma semana depois de anunciada. Ele explicou, também, que esta etapa inclui a execução de obras de esgotamento sanitário em todo o entorno do pavilhão do Sacolão. “Vamos retirar os 60 comerciantes de roupas, calçados e miudezas, que estão ocupando essa área para começar os serviços. Futuramente, com a conclusão da quarta etapa, que inclui a reforma do Sacolão, eles passarão a ocupar o prédio definitivamente”, disse.

Os galpões – Esta semana, as obras estão concentradas no galpão de cereais, que possui uma área de 1.290 metros quadrados e abriga 62 boxes de grãos e produtos de mercearia. Para a reforma, os comerciantes passaram a ocupar apenas um parte do galpão para que a outra pudesse ser trabalhada. O outro galpão incluído na reforma é o da Avenida Pedro II, que tem aproximadamente 2 mil metros quadrados e dois pavimentos. Neste funcionam 52 boxes de diversos produtos, a administração do mercado, um posto da Polícia Militar, a associação dos comerciantes e banheiros. O espaço ganhará um auditório com capacidade para 50 expectadores.

Por terem sido construídos em 1948 e considerados como patrimônio histórico, os galpões não poderão ter sua arquitetura original modificada. Sendo assim, as melhorias que serão feitas são no telhado (as telhas de amianto serão substituídas por telhas termo-acústicas, feitas em aço e preenchidas com isopor), nas redes elétrica, sanitária e hidráulica, piso e paredes.

A praça da alimentação terá capacidade para 48 lanchonetes. Ela receberá os 22 comerciantes que ocupam hoje o calçadão da Pedro II e outros que estão espalhados pelo mercado. “A relocação só será feita quando a praça estiver completamente concluída”, disse.

As etapas – As obras de recuperação do Mercado Central de João Pessoa foram iniciadas em 2006. Os primeiro a serem beneficiados foram 299 comerciantes de frutas, verduras e raízes, que hoje vendem seus produtos em dois pavilhões, com toda infra-estrutura e higiene necessários. A estimativa é que o projeto de recuperação do mercado ainda passe por mais duas etapas, que incluirão, dentre os equipamentos, mais uma praça de alimentação, reforma de mais três galpões e uma Estação Digital.