Prefeitura intensifica ações para combater as fortes chuvas

Por - em 30

A Defesa Civil de João Pessoa, junto com a Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) e a Guarda Municipal (GM), realiza na manhã desta terça-feira (22), a partir das 8h, o serviço de cobertura de encosta na Comunidade São Rafael, no bairro do Castelo Branco. Segundo Rodrigo Marques, Coordenador da Defesa Civil, o trabalho se faz necessário para evitar possíveis deslizamentos, que podem ocorrer devido à intensidade das chuvas que vem sendo registradas na Capital.

“Nessa ação contamos com o suporte da Emlur, que realizada o serviço de limpeza e também dos homens da guarda municipal, que inclusive possuem o curso de rapel para atuarem nessas situações de escalagem”, informou o coordenador.

Durante o último fim de semana, a Defesa Civil municipal recebeu diversos chamados por deslizamentos e alagamentos em comunidades localizadas em regiões como o Porto do Capim, Alto do Mateus, Padre Zé e Avenida Beira Rio por causas das fortes chuvas. Entretanto, não houve registro de ocorrência grave.

Na manhã desta segunda-feira (21) a equipe da Prefeitura esteve no bairro Alto do Mateus, onde oito casas de taipa, localizadas próximas à Rua Carlos Alexandre, foram interditadas e as famílias serão relocadas para abrigos. “Não há condições dessas famílias ficarem lá e a Secretaria de Ação Social vai nos ajudar nesta tarefa”, diz o coordenador.

Mapa de áreas de risco – A Defesa Civil e as secretarias de Habitação e de Ação Social estão mapeando toda a cidade para identificar os casos mais graves e providenciar a retirada dos moradores. Atualmente, 41 casos estão sendo analisados. A secretária de Habitação, Marinalva de Sousa, destaca que está sendo feito um trabalho de mapeamento das áreas mais críticas da cidade, em conjunto com a Defesa Civil, para definir o número de famílias que serão retiradas de suas residências e colocadas em abrigos. “Vamos utilizar alguns prédios de escolas e associações de bairros para colocar estas pessoas”, diz a secretária.

No domingo foram verificadas as comunidades Padre Hildo Bandeira, na Avenida Beira Rio e a São Rafael, na Avenida Dom Pedro II. “É possível retirarmos 30 famílias dessas comunidades, e mais 10 da comunidade Saturnino de Brito, próxima à Avenida Trincheiras”.

Já na comunidade Santa Emília de Rodat, no Alto do Mateus, uma família está sob situação de risco e também poderá ser retirada do local. “O prefeito Luciano Agra visitou neste domingo diversos pontos da cidade para verificar os estragos causados pelas chuvas e decidiu colocar diversas famílias em abrigos”, afirma Rodrigo Marques.

Outras áreas críticas são o Porto do Capim, pois a maré subiu a 2,70 metros, com as chuvas, alagando as casas ao redor; a comunidade Rio da Bomba, no Padre Zé, e a comunidade do S, próxima à Cabedelo. Já no Conjunto João Paulo II o excesso de chuvas ocasionou alagamento devido ao lixo nas ruas. João Pessoa possui atualmente 34 áreas consideradas de risco.