Prefeitura oferece cursos para 481 trabalhadores pelo Planteq

Por - em 21

O Sistema Nacional de Empregos de João Pessoa (Sine-JP) está capacitando 481 trabalhadores da Capital por meio do Plano Territorial de Qualificação Profissional (Planteq), do Ministério do Trabalho e Emprego. Depois de formados, os alunos serão encaminhados a vagas no mercado de trabalho.

As aulas começaram na última segunda-feira (6), com exceção das do curso de costura, que teve início nesta quarta-feira (15) e será realizado no Pólo de Inclusão Social da Prefeitura, no Alto do Mateus. O espaço foi disponibilizado por meio de parceria com a Diretoria de Economia Solidária, da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), dentro das ações de política públicas de geração de emprego e renda da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP).

Esta é a segunda vez que o Sine-JP oferece os cursos do Planteq em João Pessoa. A primeira aconteceu em 2008, quando o Sistema Nacional de Empregos foi municipalizado. Desta vez, foram abertos dez cursos: informática básica, marcenaria, web design, porteiro de edifício, pedreiro, camareira, garçom, serviços gerais, costureira de moda praia e íntima e atendente comercial para magazine.

Todos os cursos oferecidos têm duração de 200 horas, sendo 30 horas referentes ao “eixo transversal” (que oferece as disciplinas de ética, de cidadania e de empreendedorismo) e 170 horas de “qualificação e requalificação” (com matérias teóricas e práticas específicas sobre cada curso).

Demanda de mercado– De acordo com o diretor de Fomento da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável da Produção (Sedesp), e responsável pelo Sine-JP, Ruy Ribeiro, os cursos foram escolhidos conforme a demanda do mercado de trabalho, segundo os próprios empresários. A seleção foi feita pela Comissão Tripartite Paritária de Emprego, Trabalho e Renda de João Pessoa, composta por integrantes da classe empresarial, dos trabalhadores e do poder público.

“No comércio, por exemplo, eles apontaram a necessidade de atendentes qualificados. Na construção civil, de auxiliares de pedreiro, mais conhecidos como servente de pedreiros. Estamos, portanto, capacitando esses trabalhadores para áreas que possuem grande necessidade de profissionais, mas não estão encontrando mão-de-obra qualificada”, concluiu Ruy Ribeiro.

Os alunos foram selecionados pelo próprio sistema de informação do Ministério do Trabalho (Sigae Web) a partir dos dados de inscritos no Sine. De acordo com Ruy Ribeiro, a previsão é abrir novas turmas do Planteq em março do próximo ano. Para participar, os interessados devem inscrever-se no Sine-JP e informar o interesse em participar das ações de qualificação.