Prefeitura oferece terapias alternativas gratuitas na Bica

Por - em 226

A Prefeitura de João Pessoa oferece a servidores municipais e população em geral a oportunidade de se beneficiar com terapias alternativas. As pessoas interessadas podem participar de ‘Terapia Comunitária’, ‘Biodança’, ‘Tai Chi Chuan’ e ‘Taporritmia’, terapias que ajudam a relaxar e trazem diversos benefícios para a saúde. Os cursos acontecem de terça a quinta-feira, no Centro de Estudos e Práticas Ambientais, que funciona no Parque Zoobotânico Arruda Câmara (Bica).

“Inicialmente, essas terapias eram oferecidas apenas para servidores do município, mas agora a comunidade também pode participar, principalmente as pessoas que residem próximo ao Parque”, informou a coordenadora do Centro, Larissa Maria. Segundo ela, a expectativa é que sejam abertas novas turmas oferecendo ‘Reiki’, ‘Shantala’ e ‘Yoga’. Para obter outras informações sobre o atendimento, basta ligar para o Centro, no telefone 3218-9841.

Atualmente, estão sendo oferecidos cursos de ‘Terapia Comunitária’, que possui duas turmas, uma na quarta-feira pela manhã (das 9h às 11h) e outra na quinta-feira à tarde (das 15h às 17h). Já a Taporritmia acontece nas quartas-feiras pela manhã (das 8h às 12h). Quem optar pelo Tai Chi poderá assistir as aulas na terça-feira, no horário da tarde (das 15h às 17h), e a Biodança disponibiliza turmas nas quartas (das 15h às 17h) e quintas (das 9h às 11h).

O massoterapeuta Rosemberg Silva é responsável pelas sessões de Taporritmia no Centro. Essa técnica foi desenvolvida por ele com base na Tapotagem – um procedimento utilizado em fisioterapia respiratória – e na música. A terapia segue uma frequência de batidas rítmicas de percussão, utilizando as mãos e dedos para harmonizar as energias do corpo.

“Um instrumento usado na massagem é o tambor xamânico, que provoca uma vibração forte que desbloqueia tensões e é responsável pelo relaxamento completo do paciente”, explica Rosemberg. Segundo ele, 90% dos pacientes acabam dormindo ao final da sessão. A massagem tem uma duração média de 40 minutos. Além do tambor e da música, trabalha-se a aromaterapia durante a técnica, com utilização de óleos naturais. Outras técnicas, como o Shiatsu e Quiropraxia também são aplicadas durante a massagem, dependendo do paciente.

O jardineiro do Parque, Carlos Eduardo Ribeiro Aguiar, de 27 anos, aprovou a iniciativa da Prefeitura em oferecer aos servidores e comunidade cursos e técnicas alternativas. Ele está participando das aulas de Tai Chi Chuan e Taporritmia e já pensa em fazer Biodança. “Essas técnicas estão trazendo muita energia e disposição para minha vida. O estresse foi embora”, comemora.

Quem também está se beneficiando com as massagens de Taporritmia é o servidor municipal Francisco Anchieta Martins Júnior, de 27 anos. “Eu tenho crises de coluna e andava muito estressado, pois preciso cuidar sozinho de uma filha. Com as massagens, me sinto mais relaxado e sem dores na coluna. Para mim, essa técnica está trazendo bons resultados”, afirmou.

O Centro de Estudos e Práticas Ambientais possui ainda uma horta em forma de Mandala, com diversas plantas medicinais, a exemplo de Hortelã e Capim Santo, e o Telhado Verde, que consiste na aplicação e uso de vegetação sobre a cobertura de edificações, ajudando a reduzir o calor e filtrar a água da chuva.