Prefeitura realiza Inventário Arbóreo em praças do Centro

Por - em 30

Técnicos da Diretoria de Estudos e Pesquisas Ambientais e da Divisão de Botânica da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam) estão fazendo um levantamento das árvores, palmeiras, arbustos e herbáceas das praças do Centro Histórico de João Pessoa. Uma equipe formada por arquiteto, biólogo e engenheiros agrônomos irá trabalhar em 29 praças do Centro Histórico de João Pessoa, nos bairros do Varadouro, Centro, Tambiá, Roger, Torre, Jaguaribe e Trincheiras.

O Inventário Arbóreo vai mapear a situação atual das áreas e identificar quais são as árvores, palmeiras, arbustos e herbáceas que se encontram nas praças do Centro Histórico. Será feita ainda uma avaliação de fitossanidade de árvores e palmeiras, observando as condições de saúde, se estão bem desenvolvidas e se têm doenças.

Ao visitar as praças, os técnicos da Semam numeram árvores e palmeiras, utilizando códigos específicos para cada uma delas. São feitos croquis, desenhos arquitetônicos rápidos dos locais, medidas com trenas e um levantamento fotográfico com o objetivo de localizar as plantas na praça, observando ainda qual a distribuição entre nativas e exóticas e qual o papel que desempenham na qualidade da arborização urbana de João Pessoa.

A partir do inventário arbóreo será possível ter um quadro detalhado de como está a arborização urbana das praças do Centro Histórico de João Pessoa, na medida em que serão identificadas quantas e quais espécies são mais presentes nos locais públicos, entre árvores, palmeiras, arbustos e herbáceas.

Para Jersey Barros, arquiteto da Semam e coordenador do inventário, será possível ter uma visão mais completa das praças do Centro. “Isso possibilita um planejamento da arborização, com mais qualidade para os nossos espaços públicos. A intenção da Semam é que este primeiro inventário se desdobre e no futuro possamos fazer o mesmo levantamento nas demais praças de outros bairros de João Pessoa”.

Como a população pode contribuir:

Para os técnicos da Semam, é importante que a população preserve as plantas já existentes nas praças e não plantem nada. O arquiteto Jersey Barros explica que os plantios aleatórios atrapalham os projetos de arborização urbana realizados pela Prefeitura. “Muitas vezes, as pessoas, até com boas intenções, introduzem espécies inadequadas ao local, plantas de porte inadequado, em posição de conflito com as redes de esgoto, água, energia e telefonia, sem considerar as edificações e o trânsito no entorno. A arborização urbana é assunto técnico, de domínio das prefeituras, que seguem as normas técnicas da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana. O plantio em praças deve ser feito por profissionais especializados, com execução e monitoramento do órgão gestor competente” explica.

Quem quiser plantar uma árvore, deve procurar a Divisão de Botânica da Semam, no telefone 3218-9203. A Prefeitura disponibiliza a muda e um técnico que vai orientar sobre qual a melhor espécie para o local, considerando o tamanho da calçada e as redes que passam pela área.