PMJP sela parceria para implantação do Projeto ‘Acesso Cidadão’

Por - em 35

Usar a natureza e a cultura para buscar lazer, esporte e arte para o deficiente físico e pessoas com mobilidade reduzida. Esse é o objetivo do projeto “Acesso Cidadão – ao lazer, esporte, arte e cultura”, uma parceria entre a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), o Governo do Estado e a Assessoria Consultoria para Inclusão Social (ACSocial). Para selar esta parceria, será assinado um termo de cooperação técnica nesta terça-feira (16), às 17h, na Fundação Casa de José Américo, entre os órgãos envolvidos.

A parceria surge da necessidade de implementação de políticas públicas e ações que viabilizem a acessibilidade e melhor qualidade de vida. No último censo divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2000, o número de pessoas com deficiência na Paraíba é de aproximadamente 700 mil.

Como objetivo geral, o projeto tem a permissão à acessibilidade às pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida desde a Fundação Casa de José Américo, até a praia, permitindo o acesso ao conhecimento e ao lazer, possibilitados tanto pelo museu quanto pela prática de esporte na praia, já que a FCJA é localizado à beira mar, na Avenida Cabo Branco.

Ainda são objetivos do projeto aprofundar as relações do Museu Casa de José Américo e a sociedade, capacitar e formar equipes de profissionais especializados no atendimento à pessoa com deficiência nas áreas de saúde, esporte e lazer adaptados; incentivar a participação e integração dos familiares de pessoas com deficiência; assegurar que pessoas com deficiência tenham acesso a locais de eventos esportivos, recreativos, turísticos e culturais e conscientizar sobre a necessidade  de facilitar a vida da pessoa com deficiência.

Haverá ainda a criação de oficinas de surf adaptado, de arte e esculturas na areia, de vôlei sentado e recreativas, como peteca e spiribol. Há ainda o objetivo de promover palestras e atividades nas dependências do museu, como projeção de filmes e encenação de teatro de fantoches. As atividades serão possíveis através da realização de convênio ou parcerias com instituições de ensino ligadas a saúde e esporte, com a disponibilização de estágio.

O projeto é multi-institucional, contando com órgãos do Governo do Estado, como a Fundação Centro Integrado de Apoio ao Portador de Deficiência (Funad), a Fundação Casa de José Américo e várias secretarias da PMJP, com a coordenação da Secretaria de Planejamento (Seplan), além da AC Social.

O presidente da AC Social, Genilson Machado, disse que a interação do turismo com cultura, esporte, arte e lazer beneficiarão a questão da acessibilidade em um âmbito social em todo o Estado. “Esse projeto facilita a socialização não só para o deficiente, mas também para o idoso ou qualquer pessoa que tenha a mobilidade reduzida”, comentou.

Ele disse ainda que por a Fundação Casa de José Américo estar envolvida no projeto, haverá mais condições de existirem espaços acessíveis na cultura. “Esta é uma parceria muito boa, que beneficia a Paraíba inteira, pois engloba os governos municipal e estadual, além de universidades”, observou.

Genilson disse ainda que esta parceria fará com que existam escola de surf para deficientes, hadbikes, acesso à cadeiras anfíbias (que permitem que o cadeirante se locomova na areia da praia e entre no mar), escolinha de vôlei sentado, de peteca e também de speed-ball.

Durante a solenidade para assinatura do termo de cooperação haverá apresentação de danças com cadeirantes que fazem parte da Funad, a Banda Acredite, do Centro Helena Holanda, e uma banda de Pagode, também da Funad.