Prefeitura vai instalar Agência de Pequenos Negócios em JP

Por - em 30

Está em fase de elaboração na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável da Produção (Sedesp) o projeto de instalação da Agência Municipal de Desenvolvimento dos Pequenos Negócios de João Pessoa. A informação foi dada pelo secretário Raimundo Nunes (Sedesp) durante palestra na manhã desta quinta-feira (17) para 12 representantes de prefeituras do Espírito Santo que estão realizando uma visita técnica à Capital paraibana.

Segundo Nunes, a Agência de Desenvolvimento irá absorver e ampliar o programa Empreender-JP (Programa Municipal de Apoio aos Pequenos Negócios), permitindo aumentar a atuação do projeto entre as pessoas jurídicas. Ele explica que a entidade foi criada pela Lei Municipal 10.496, de 4 de julho de 2005.

Empreender JP – Em cinco anos e meio, o programa Empreender JP já inscreveu mais de 26,4 mil pessoas. Os investimentos chegam a R$ 23,6 milhões e o número de contratos liberados foi de 9.990. “E no próximo dia 29 acontecerá outra liberação de empréstimos”, afirma Raimundo Nunes. A média de investimento por contrato hoje é de R$ 2.363,60. Apenas com recursos próprios, o Empreender já investiu R$ 17,5 milhões na Capital.

O secretário destacou que o Empreender-JP é um programa que trabalha não apenas com a liberação de recursos, mas também com a capacitação do micro empreendedor. Para retirar o crédito, proponente precisa, primeiro, passar pelo curso de Gestão Empresarial Básica e por duas palestras sobre empreendedorismo.

“A grande diferença desse programa de microcrédito é que há um acompanhamento. A pessoa sai capacitada e sabendo, por exemplo, fazer um plano de negócio, que é o básico. Não se faz apenas o que a maioria faz, que é jogar o dinheiro nas mãos do empreendedor. Aqui a pessoa tem um acompanhamento”, declarou o representante da Assembléia Legislativa do Espírito Santo, Helder Tabosa Delfino.

Quem também falou aos integrantes da equipe técnica foi o secretário-executivo do Empreender Paraíba, Tárcio Handel. Esse programa foi criado pelo governo do Estado no mesmo modelo do Empreender da Capital. De acordo com ele, na esfera estadual, o programa vai investir ainda mais no apoio nos negócios coletivos como forma de ampliar o campo de atuação.

“A nossa meta é a seguinte: 70 negócios coletivos para cada 30 negócios individuais”, afirmou. O início das operações do Empreender Paraíba será no dia 10 de abril, segundo estimativa do secretário-executivo. Hoje, a equipe técnica do Espírito Santo vai conhecer o projeto da Agência Mandalla de desenvolvimento sustentável, no município de Cuité, junto com o secretário da Sedesp, Raimundo Nunes.