Procon constata aumento em 13 itens da cesta básica na Capital

Por - em 34

O Procon de João Pessoa realizou pesquisa de preços de 25 itens que compõem a cesta básica. Ficou constatado que houve aumento em 13 itens e o pessoense está gastando neste mês de julho, em média, R$ 133,00 mensais para manter uma família com quatro integrantes. Nesta segunda-feira (5), o Procon divulgou também pesquisa de preços de carne, frango e peixe.

No levantamento da cesta básica foram observados os preços de alimentos, produtos de limpeza (sabão em pó, detergente, sabão em barra e água sanitária) e higiene pessoal (papel higiênico, creme dental, sabonete, desodorante spray e absorvente).

A equipe de pesquisa listou os menores preços dos 25 itens para chegar ao valor mínimo da cesta básica. Entre os itens de alimentação, o maior gasto da família pessoense é com açúcar e ovos. De acordo com o levantamento, para comprar oito quilos de açúcar são necessários R$ 12,72, e para quatro dúzias de ovos o gasto médio é de R$ 10,60.

Dos itens presentes na cesta básica, as maiores variações ainda continuam sendo no valor cobrado por 500 gramas do fubá, que apresenta diferença de 114,3%, e pela farinha de mandioca, com 95,6%. O menor preço encontrado do fubá é R$ 0,49 e o maior R$ 1,05. A farinha de mandioca está custando entre R$ 2,04 e R$ 3,99.

Paralelamente, a equipe do Procon realizou também pesquisa de preços da carne, frango e peixe. Entre as carnes bovinas mais baratas está o fígado, que está R$ 1,30 mais barato, sendo encontrado por R$ 3,99 o quilo. A costela bovina dianteira também tem o preço bastante competitivo, R$ 5,49. Entre as carnes mais nobres, a maior variação pode ser observada no preço do filé bovino com cordão que apresenta diferença de 112,4%. O menor preço é de 15,99 e o maior preço foi encontrado por R$ 33,97. Já o filé bovino sem cordão tem o menor preço de R$ 24,99 o quilo.

O frango congelado está mais barato. O quilo do produto, que na última pesquisa teve o menor preço de R$ 3,48, agora está sendo vendido por R$ 2,99. Entre os pescados a variação é de até 87,2% no valor cobrado pelo quilo do salmão, que tem preços entre R$ 22,79 e R$ 42,67.

A equipe do Procon visitou nove supermercados da Capital. A pesquisa detalhada com indicação dos melhores preços e estabelecimentos pode ser conferida na sede do órgão, na avenida Pedro I, Centro.