Procon-JP dá dicas aos consumidores para compra segura em época de promoções

Por Evanice Gomes - em 356

Estamos em época de promoções no comércio de João Pessoa, como ocorre todo início de ano, com os empresários do comércio querendo renovar o estoque e ‘se livrar’ dos produtos que sobraram das vendas do final de ano. Mas o consumidor deve ficar alerta porque, às vezes, na ânsia de adquirir um bem mais barato, pode levar para casa produtos defeituosos ou, ainda, ser vítima do chamado preço mascarado.

A orientação da Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP) é que, ao ir às compras movidos pela publicidade das promoções, a pessoa preste atenção aos preços, se estão realmente mais baratos e se o produto é uma necessidade. “Nesta época do ano observamos que as lojas do comércio pessoense anunciam promoções que chegam a mais de 50%, até como queima de estoque. Mas o consumidor não deve se deixar levar apenas pelos preços mais baixos porque pode levar para casa algo de que não precisa ou, ainda, ser enganado nos preços”, disse o secretário do Procon-JP, Ricardo Holanda.

Muita calma – Para ele, depois das compras de final de ano, é o momento de prestar atenção no orçamento. “Esta é também a época do ano de se pagar impostos como IPTU e IPVA, além das matriculas, material e os gastos adicionais com as férias escolares das crianças. Nossa primeira orientação é que não se deve agir por impulso e que a pessoa pense antes de adquirir algum bem”, disse Holanda.

Dicas – O titular do Procon-JP salienta que, ao comprar em promoções, a primeira atenção deve ser para o preço, pois o desconto pode não ser real. Em segundo lugar o consumidor deve verificar se o produto está em perfeitas condições e, se não estiver, e ainda assim quiser comprá-lo, deve pedir um desconto maior. “Ao escolher uma calça jeans, por exemplo, e encontrar algum defeito no zíper e mesmo assim quiser levá-la, o consumidor pode pedir um desconto maior, já que terá o custo adicional com o conserto. Lembrando que a loja não é obrigada a oferecer esse desconto a mais porque a opção de comprar ou não é do cliente”.

Outra orientação é que o consumidor esteja ciente de que as condições de venda de um produto em promoção são as mesmas para aqueles que estão com os preços normais. Tanto a política de troca como a de devolução em produtos em promoção segue a mesma legislação prevista no Código de Defesa do Consumidor (CDC), que não obriga aos fornecedores trocarem os produtos por motivo de cor, tamanho ou gosto. “A loja só é obrigada a trocar a mercadoria por vício ou caso tenha se comprometido com o cliente”.

 Internet – Quanto às compras pela internet, com as lojas virtuais também anunciando promoções, os cuidados devem ser os mesmos. No que se refere à devolução de mercadorias, o produto pode ser devolvido dentro do prazo de sete dias, contados a partir do recebimento. “Nesse caso, o fornecedor é obrigado a fazer a restituição do valor caso haja algum vício”, disse.

Ricardo Holanda adianta que, na dúvida, o consumidor deve procurar o Procon-JP, na Avenida Pedro I, 473, ou o posto de atendimento no Ministério Público Estadual, no Parque Solon de Lucena (Lagoa), 300 ou ligar para a Secretaria: 0800 083 2015, 2314-3040, 3214-3042, 3214-3046.

Postos de atendimento do Procon-JP

Sede – segunda-feira a sexta-feira: 8h às 14h na sede situada na Avenida D. Pedro I, nº 473, Tambiá

Telefones: segunda-feira a sexta-feira das 8h às 14h: 0800 083 2015, 2314-3040, 3214-3042, 3214-3046

MP-Procon – segunda-feira a sexta-feira: 8h às 17h na sede situada no Parque Solon de Lucena, Lagoa, nº 300, Centro

Procon-JP no CAT segunda-feira a sexta-feira: 8h às 17h na sede do Centro de Atendimento ao Turista, na Praia de Tambaú (em frente ao Mercado de Peixe)