Procon-JP encontra variação de 250% no preço dos rodízios em churrascarias

Por - em 132

O Procon de João Pessoa pesquisou os preços de flores e rodízio em churrascarias para ajudar nas comemorações do Dia das Mães, no próximo domingo. Os preços cobrados por rodízios de almoço em churrascarias vão de R$ 17,90 a R$ 44,90 uma variação de 250%. Já quem for presentear com buquê de rosas vai encontrar uma variação de preço de até 233,3% entre os estabelecimentos pesquisados. As opções vão de R$ 4 a R$ 120.

A opção mais barata encontrada pelos pesquisadores é o ramalhete com uma rosa, vendido nas floriculturas Deda Flores, Moça Flores e Independência, todas localizadas no Centro da cidade. Já o tipo mais caro é a caixa com orquídea, que é vendida na Flores Festa, no Bairro dos Estados. A pesquisa do Procon-JP indica que os consumidores devem pesquisar bem, pois outros três itens são vendidos com 100% de variação de preço.

A maior diferença de preço entre as floriculturas pesquisadas foi encontrada nos vasos com plantas ornamentais de Antúrio, que custa de R$ 15 a R$ 50. O menor preço foi verificado em Deda Flores e o maior na Capixaba, em Tambaú. A segunda maior variação está na cesta média com flores do campo, que é comercializada de R$ 20 a R$ 55. Com a variação de 175%, os consumidores podem economizar até R$ 35. O menor valor foi verificado na Flores Festa e o maior na Flora Falcone, em Manaíra.

Churrascarias – Os preços cobrados por rodízios de almoço em churrascarias, que vão de R$ 17,90 a R$ 44,90, apresentam 250% na variação do preço. Os pesquisadores também verificaram quais estabelecimentos devem aumentar o preço no Dia das Mães. A churrascaria que oferece o menor valor é O Gauchão, na Epitácio Pessoa. Já o estabelecimento com o valor mais alto é o Tererê, no Cabo Branco.

O órgão verificou que no Sal e Brasa o valor do rodízio será alterado de R$ 39,90 para R$ 42,90. Na Toca do Cajú, onde o almoço é R$ 26,90, o estabelecimento informou que o preço pode ser modificado no domingo, mas não especificou de quanto pode ser esse aumento.

>> Clique aqui para acessar a pesquisa de preço de churrascarias.

>> Clique aqui para acessar a pesquisa de preço de flores.

Autuação – A imposição de valor mínimo para que os consumidores possam parcelar a compra no cartão de crédito foi a principal irregularidade que faz as equipes de fiscalização do Procon-JP autuar 11 lojas nos shoppings e no Centro da Capital. Além destas, outras seis lojas e o Mag Shopping foram notificados para que exponham os preços das mercadorias.

De acordo com o chefe de fiscalização do Procon-JP, Vamberto Alexandre de Sousa, nos dois dias de fiscalização os fiscais apuraram as denúncias feitas pelos consumidores e constataram as irregularidades na cobrança de valor mínimo para parcelamento. Foi dado um prazo de 10 dias para que apresentem defesa ao órgão.

“No Mag Shopping notificamos a própria administração porque não foram algumas lojas especificamente, mas sim, porque o shopping realizou uma promoção e não havia preço nas mercadorias, além de limite para parcelamento. Demos 48 horas para que a situação seja regularizada. Mesmo sendo em uma campanha promocional, os estabelecimentos não podem limitar valor mínimo para que o consumidor possa parcelar suas compras no cartão de crédito”, alertou.

Empresas autuadas:

  • Americanas
  • O Boticário
  • Criative Bijoux
  • Vitoria Fashion
  • Chillibeans
  • Clube Mix
  • Lupo
  • Hiper Bompreço
  • Casa Pio
  • Catan
  • Realce Calçados

Empresas notificadas:

  • Mag Shopping
  • Villa Romana
  • Bibi Calçados
  • Imaginarium
  • Skyler
  • Tio Patinhas
  • Marisa