Procon-JP orienta sobre compras de presentes para o Dia das Crianças

Por - em 51

A procura do presente para o Dia das Crianças já começou e o Procon de João Pessoa orienta sobre alguns cuidados que são fundamentais para evitar a compra de produtos que podem causar prejuízos não só ao bolso, mas também à saúde. Por isso, a orientação para uma compra segura é observar o certificado do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro).

“Procurar o selo do Inmetro é o primeiro passo a ser tomado porque indica que o brinquedo passou por testes e atende aos requisitos mínimos de segurança. Se o produto não tiver o selo, não possui essas garantias e é irregular, já que a certificação de qualquer brinquedo fabricado e comercializado no país é obrigatória”, afirmou o secretário executivo do Procon-JP, Sandro Targino.

Segundo ele, outra orientação é observar se o brinquedo está de acordo com a faixa etária recomendada para a criança. Isso porque objetos desmontáveis, com peças pequenas e extremidades cortantes oferecem riscos de acidentes e até de asfixia. Por isso, pais que tiverem filhos com grande variação de idade devem ter ainda mais cuidados na hora de escolher os presentes.

É necessário verificar quais as garantias em caso de defeito do produto, se existem empresas especializadas de assistência técnica e quais as possibilidades de troca. Também é importante ficar atento às promoções para saber como deve ser feita a troca, já que pode não haver disponibilidade de estoque. De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, a embalagem do produto deve corresponder à mesma imagem dos anúncios impressos ou divulgados na TV.

Além disso, antes da criança começar a usar, é importante ler o manual de instruções. Os cuidados devem ser seguidos até na hora de entregar o presente, pois algumas embalagens plásticas e com grampos também podem oferecer riscos.

Cuidados devem ser redobrados no comércio informal – Atraídos por preços mais baratos, muitos consumidores preferem comprar brinquedos no comércio informal. No entanto, o Procon-JP orienta que os cuidados devem ser redobrados, pois alguns produtos podem ser falsificados e ter sido feitos com materiais que quebram com facilidade e até com substâncias tóxicas.

Por isso, é importante que o consumidor defina o que pretende comprar dentro das suas condições financeiras para não apelar para produtos similares que não são seguros em virtude da sua procedência e qualidade. “Além de ficar atento aos preços, formas de pagamento e normas de segurança, quem for procurar presente deve levar em conta o gosto da criança e verificar se o que ela quer é o adequado, pois nem sempre o brinquedo da moda é o ideal”, alertou Sandro Targino.