Profissionais de Saúde Mental passam por curso de qualificação

Por - em 59

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio da Coordenação de Saúde Mental de João Pessoa, está promovendo mais um curso de qualificação direcionado aos profissionais que trabalham no Caps AD III e Consultório de Rua. O curso é realizado no Auditório do Hospital Santa Isabel, bairro de Tambiá, e está capacitando cerca de 80 profissionais. Ao todo, serão cinco encontros até a próxima quinta-feira (15).

A capacitação tem como tema a ‘Dependência Química, Histórico, Impacto e Horizontes’. O encontro promove o conhecimento e a orientação dos profissionais que atuam diretamente na área de dependência química para que assim, possam lidar melhor com a demanda de usuários de álcool e outras drogas, considerando que o problema de abuso de substância psicoativa consiste em um grande desafio a ser enfrentado sobre o ponto de vista da saúde pública.

Durante o curso, os profissionais assistem palestras e participam de mini-cursos e debates. A capacitação acontece o dia inteiro. Segundo Valéria Cristina, coordenadora do setor de Saúde Mental, a qualificação serve para dar segurança ao profissional que trabalha no CAPS. “A capacitação também introduz o profissional para entender as políticas públicas voltadas para o usuário de substâncias psicoativas”, explica Valéria.

Legislação – Em 2001 foi aprovada a Lei Federal 10.216 que tratava da proteção dos direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais, dando origem à Política de Saúde Mental. A partir da aprovação da lei, o Ministério da Saúde passou a investir nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS).

Serviço – O Caps AD III fica localizado na rua Sassa Said Abel da Cunha, n° 326, bairro de Tambauzinho. O local funciona 24h todos os dias da semana. Mais informações sobre o atendimento através do telefone: 3211-6700.

Já o Consultório de Rua é um projeto aprovado pelo Ministério da Saúde desenvolvido em várias 13 cidades brasileiras. O projeto disponibiliza um veículo, onde uma equipe faz a abordagem às crianças e adolescentes que vivem em situação de vulnerabilidade social e que fazem uso de crack e outras substâncias psicoativas em logradouros públicos do município.

O consultório conta com profissionais de saúde mental, enfermagem, assistente social e Redutores de Danos com intervenções preventivas, educativas, psicossociais e de assistência à Saúde no próprio espaço de Rua e em articulação com unidades de Saúde da Família de Referência.