Programa ‘Sentinela’ muda de nome e amplia atendimentos

Por - em 125

O ‘programa Sentinela’, implementado pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP), através da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), mudou a denominação em todo o Brasil. Coordenado em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, o programa passou a ser denominado de ‘Centro de Referência Especializado de Assistência Social’ (Creas). Nos quatro primeiros meses deste ano, o programa realizou 508 atendimentos.

A substituição do nome ocorreu em virtude da ampliação do serviço que, agora, oferece assistência a outras situações de violação de direitos como a pessoas idosas, com deficiência, mulheres, moradores de rua, dentre outras. Também foi incluído nesse projeto o acompanhamento a adolescentes em cumprimento de medida sócio-educativa de liberdade assistida e de prestação de serviços à comunidade.

A ampliação do serviço já reflete no número de atendimento no centro. Um balanço parcial dos quatro primeiros meses de 2009 demonstra que foram realizados 508 atendimentos, distribuídos em denúncias recebidas (92); atendimentos iniciais (50) e atendimentos sistemáticos (458).

Em 2008, esse total foi 860. Porém, segundo a coordenadora do Creas, Salete Freitas, a procura pelos novos serviços deve aumentar. “O leque de assistência foi ampliado para outros segmentos da sociedade, no entanto, estamos verificando que a procura ainda é pequena. Esperamos que com esse trabalho de divulgação, possamos levar a informação para as pessoas e elas passem a buscar esse apoio oferecido pela Prefeitura”, frisou.

Serviço – São oferecidos orientação, proteção e acompanhamento psicossocial individualizado e sistemático a crianças, adolescentes e suas famílias em situação de risco ou violação de direitos e a adolescentes autores de ato infracional. O serviço funcionamento 24 horas através do disque denúncia gratuito (0800-282-7969) para identificação, orientação e notificação dos casos.

De maneira presencial, o serviço também disponibiliza o acolhimento e escuta de forma humanizada e sigilosa; apoio psicossocial e jurídico inicial; encaminhamento e acompanhamento dos usuários à rede local de proteção à violência e aos serviços de acolhimento (casa de passagem, casa de acolhida, casa-lar, família acolhedora); oficinas terapêuticas, inclusão em programas e serviços sociais no campo da assistência social, etc.

O serviço, integrante do Sistema Único de Assistência Social, (Suas) constitui-se numa unidade pública estatal, pólo de referência, coordenador e articulador da proteção social especial de média complexidade, responsável pela oferta de orientação e apoio especializados e continuados a indivíduos e famílias com direitos violados. Ele funciona integrado ao Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente, articulando o atendimento da proteção social básica e especial da assistência social às ações de políticas públicas nos campos da saúde, educação, habitação, trabalho e renda, segurança, justiça, esporte, cultura e lazer.

Atendimento – O Creas presta atendimento em situações como: crianças e adolescentes vítimas de abuso e exploração sexual; de violência doméstica (violência física, psicológica, sexual, negligência); em situação de mendicância; famílias inseridas no Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) que apresentem dificuldades no cumprimento das condicionalidades; adolescentes em cumprimento de medida sócio-educativa de liberdade assistida e de prestação de serviços à comunidade, adolescentes e jovens após cumprimento de medida sócio-educativa privativa de liberdade, quando necessário suporte à reinserção sócio-familiar, dentre outras.

Para que as situações de risco sejam diagnosticadas, as pessoas próximas as crianças ou adolescentes devem ficar atentas a sinais como: lesões nas zonas genitais e/ou anal; sangramento pela vagina e/ou ânus; gravidez; aparecimento de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs); presença de hematomas, escoriações, entre outros sintomas físicos ou psicológicos.

Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas)
Avenida Góias, 360 – Bairro dos Estados.
E-mail: sentinela@joaopessoa.pb.gov.br
Fone: (83) 3214- 7985 (funciona 24 horas)
Disque Denúncia – 0800 282 7969 (funciona 24 horas)