Programa ‘Coração do Bairro’ beneficia mais de 30 localidades e agiliza ações de zeladoria na Capital

Por Andrezza Carla - em 323

O programa ‘Coração do Bairro’ encerra o ano comemorando as ações de zeladoria executadas por toda cidade. Em atuação desde abril de 2017 o programa já beneficiou mais de 30 bairros, com serviços em mais de 40 praças e execução de podas, recuperação de pavimentação asfáltica e sinalização em cerca de 400 ruas. O ‘Coração do Bairro’ é realizado pelo Orçamento Participativo (OP), em parceria com as Secretarias de Infraestrutura (Seinfra), Mobilidade Urbana (Semob), Desenvolvimento Urbano (Sedurb) e Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur).

Um grande diferencial do ‘Coração do Bairro’ é o diálogo com a população. Por meio das plenárias do OP a PMJP consegue elencar as principais demandas dos moradores. A partir daí, uma equipe do OP vai até a localidade, vê o que pode ser feito, executa os serviços e após a execução retorna ao local para medir o índice de satisfação da população em relação às ações realizadas. Outra vantagem do programa é que ele acontece paralelamente às ações diárias de zeladoria da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). As ações do ‘Coração do Bairro são concentradas e, semanalmente, um bairro é contemplado com os serviços.

“Nós fazemos uma avaliação extremamente positiva da atuação do programa este ano, porque mudou a metodologia de execução da zeladoria na cidade. A união de várias Secretarias atuando de maneira conjunta num bairro, agiliza a requalificação e, na maioria das vezes, acaba trazendo uma característica de reforma para o local, como é o caso da Praça Moisés Gomes de Lima, no Jardim Planalto, que foi completamente requalificada pelo programa”, destaca Francisco das Chagas, secretário do OP.

As praças das Acácias (Costa e Silva), Alegria (Saturnino Brito) e Orlando Geisel (Geisel) também foram contempladas pelo programa recentemente. As praças do Saturnino de Brito, Jardim Planalto, José Américo e Costa e Silva receberam os equipamentos de Academia da Terceira Idade (ATI).

Atuação – Os bairros Treze de Maio, Costa e Silva, Geisel, Jardim Guaíba, Jardim Planalto, José Américo, Paratibe, Parque do Sol, São Rafael, Saturnino de Brito, Valentina, Funcionários, Cruz das Armas, Paratibe, Parque do Sol, Rangel, Cristo, Jaguaribe, Alto do Mateus, Ilha do Bispo, Esplanada, Costa e Silva, Ernani Sátiro, Funcionários (II, III e IV), Comunidade Taipa, Comunidade Gauchinha, José Américo, Grotão, Geisel, Cidade Verde, Mandacaru e Jardim São Paulo estão entre as localidades beneficiadas.

Vandalismo – Uma das dificuldades enfrentadas pelo programa são as ações de vandalismo. Por vezes as Secretarias terminam os serviços nas localidades e, em menos de um mês, os equipamentos são depredados. O alvo maior são as praças. “Os próprios moradores relatam essas ações quando retornamos aos bairros para medir o índice de satisfação. Esses vândalos são pessoas que não representam a comunidade. Nós fazemos um belo trabalho, requalificamos os espaços, mas às vezes é como enxugar gelo. Adultos sentam em brinquedos infantis, quebram esses equipamentos, picham entre outras depredações do patrimônio público”, explica Francisco.