Programa faz levantamento de óbitos nos cemitérios da Capital

Por - em 126

A Prefeitura de João Pessoa (PMJP), através da Unidade Municipal de Tecnologia da Informação (UMTI), implantou o Cemitech – um programa de informática que vai permitir o levantamento de óbitos mensais a partir do ano de 2005, de todos os seis cemitérios públicos da capital. O principal objetivo desse trabalho é proporcionar rapidez e transparência ao processo burocrático que envolve o sepultamento, traslado de restos mortais e até da exumação, quando se faz necessária.

É a partir da realização desse procedimento e seu acompanhamento rigoroso por parte dos gestores, que se abrem novas vagas para sepultamento no município. Com a implantação do sistema online, a população tem agora informações detalhadas como o número do registro do óbito, o nome do cemitério, a identificação do cartório onde foi registrada a morte, o número do sepultamento, a data, e a natureza do jazigo, se perpétuo ou rotativo. Para ter acesso a esses dados, basta acessar o endereço www3.joaopessoa.pb.gov.br/cemitech e digitar o nome da pessoa que se quer localizar.

De acordo com Felipe Dantas, responsável pelo desenvolvimento do software, toda a população com acesso à internet pode consultar os dados, que são cadastrados pelos administradores dos cemitérios e atualizados ou editados apenas pela chefia da Divisão de Cemitérios (Dicem) da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb). Para Zênio Marques, diretor da Dicem, “o sistema é operacionalizado com a maior segurança, e nos permite controlar, a partir da sede da Sedurb, todas as operações realizadas nos cemitérios. Com antecedência mínima de 30 dias, sabemos quantas exumações serão feitas e, consequentemente, quantas novas vagas vão surgir mensalmente”, afirmou.

Estatísticas – Com a informatização, a PMJP já dispõe de dados importantes sobre as pessoas sepultadas – a partir de 2005 – em qualquer um dos seis cemitérios públicos. Com informações como data de nascimento, sexo e idade, a Sedurb vai alimentar o banco de dados da Secretaria de Saúde do Município sobre mortalidade de mulheres em idade fértil. O programa também tem condições de subsidiar órgãos como a Secretaria Estadual de Segurança Pública e o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS).