Programa ‘Segundo Tempo’ muda a vida de jovens através do esporte

Por - em 189

O ‘Programa Segundo Tempo’ da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), desenvolvido por meio da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec), tem mudado a vida de crianças e jovens, proporcionando a inclusão social através da prática esportiva. São 68 núcleos educacionais de esporte na capital que atendem 6.800 pessoas com o apoio do Governo Federal, por meio do Ministério dos Esportes.

De acordo com o coordenador do projeto, Durmerval Gomes, são promovidas ações educativas desportivas nos núcleos três vezes por semana (segunda, quarta e sexta-feira), das 7h às 11h e das 13h às 17h, que visam proporcionar a iniciação desportiva como fator de formação da cidadania e melhoria da qualidade de vida, prioritariamente em áreas de vulnerabilidade social. “São desenvolvidas as práticas de voleibol, basquete, futebol de campo, futsal, handebol, pólo aquático, nado sincronizado, atletismo, natação, judô e xadrez”, citou.

Durmerval destacou que o programa existe desde 2005 e é uma opção importante no horário oposto ao da escola para ocupar o tempo ocioso dos alunos. “Além de oportunizar a prática esportiva educacional de qualidade, sob a orientação de profissionais qualificados e capacitados, oferecemos materiais esportivos, lanche e oportunidades de ascensão social, já que o programa é um meio de revelar talentos. Através dele proporcionamos a inclusão desses jovens e uma melhoria na qualidade de vida de cada um”, explicou.

Beneficiados – O adolescente Françuar Chimaski, 17 anos, iniciou natação há dois anos por conta de problemas respiratórios e hoje colhe os frutos na qualidade da saúde e aprendizados conquistados para a vida. “A natação é um esporte que nos deixa bem tranquilos, concentrados, então aprendi a ser uma pessoa mais calma e a conviver em grupo, aceitando as diferenças de cada um”, contou.

Já Lucas Soares, 16 anos, disse que o esporte foi fundamental para a sua mudança de comportamento. “Melhorei a minha disciplina nos estudos, pois hoje sou um melhor aluno e também uma pessoa melhor”, destacou.

O pequeno Jonatas Felipe, 10 anos, aprendeu uma lição importante, além de jogar futebol, seu esporte favorito. “Desde 2007 eu participo do projeto e o principal aprendizado para a minha vida foi aprender a respeitar os meus colegas”, disse.

Pais são incentivadores – A melhora do comportamento é um dos principais fatores citados pelos pais que acompanham a rotina dos filhos através do programa Segundo Tempo. Maria Aparecida, mãe de Mateus Silva, 11 anos, contou que costumava ser chamada diversas vezes na escola pelo mau comportamento do filho. “Hoje ele melhorou 100%, tanto no rendimento escolar como no comportamento”, atestou.

Avó de Henrique Silva, 9 anos, Maria do Socorro Silva disse que o programa é um verdadeiro incentivo para as crianças e os jovens. “É melhor praticar um esporte do que ficar em casa ou na rua fazendo o que não deve. Aqui nossos filhos estão seguros”, falou.

Inscrições – Para participar do programa, a princípio, não é necessário está regularmente matriculado em uma das escolas da rede, basta entrar em contato com a coordenação do PST, pelo telefone 3218-9185, ou, acompanhados do responsável, procurar o ginásio de esportes do Centro Administrativo Municipal (CAM), em Água Fria.

“Estamos aceitando crianças e jovens que estão em situação de risco, mesmo que não se encontrem matriculados nas escolas, pois acreditamos que, através do esporte, podemos transformá-los e trazê-los de volta ao convívio social”, afirmou Durmerval.

Repasse de verbas – O convênio entre a PMJP e o Ministério do Esporte para a realização do Programa Segundo Tempo foi renovado em 2010, quando foram liberados R$ 2.778.500,00 para investimentos em material e pessoal.

Segundo Durmeval, a verba é destinada à compra de material suplementar como sunga, touca, maiô, prancha, kimono e tatame. Também são investidos recursos com reforço alimentar para os estudantes, com os profissionais envolvidos no programa e materiais de divulgação. “A merenda é um complemento alimentar oferecido pelo Segundo Tempo para que os alunos possam praticar a atividade física, pois muitos não têm o que comer em casa”, relatou e acrescentou que kits esportivos e uniformes são doados pelo próprio Ministério do Esporte.