Programação do Sabadinho Bom conta com grupo Oitavas no Choro

Por - em 87

O grupo Oitavas no Choro se apresenta no Sabadinho Bom deste final de semana, com repertório que inclui músicas de compositores como Jacob do Bandolim, Sivuca e Pixinguinha. O público presente também poderá assistir à participação especial da cantora Soraia Bandeira, que sobe ao palco convidada pelo grupo. A realização é da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope). O show começa a partir das 12h deste sábado (28), na Praça Rio Branco.

O nome do grupo, fundado em 2009, faz alusão a um dos intervalos musicais que ilustram as partituras dos choros, contribuindo com seus dinâmicos e complexos desenhos melódicos. Fazem parte do Oitavas no Choro os músicos Cornélio Santana (flauta transversal), Manoel Linhares (violão e cavaquinho), João Maria (violão de sete cordas), Edônio Alves (pandeiro) e Maryson Guga Borges (violão de seis cordas).

Além do choro, no repertório há espaço ainda para sambas, maxixes e choros-canções. A ideia de formar o Oitavas no Choro surgiu durante reencontro de alguns amigos. A partir daí, os integrantes já se apresentaram em vários locais da cidade.

Soraia Bandeira – A artista nasceu no Recife (PE), mas tem como berço musical a Paraíba, onde morou 18 anos e desenvolveu seu trabalho como atriz e cantora. Participou de shows com vários artistas paraibanos e pernambucanos, a exemplo de Chico César, Lenine, Pedro Osmar, Kátia de França, Renata Arruda, Diana Miranda, Tribo Ethnos e Zé Manoel. Ela também já foi premiada duas vezes como melhor intérprete no 4º e 8º MPB Sesc – PB.

Evento semanal – Sabadinho Bom acontece todos os sábados, a partir das 12h, na Praça Rio Branco, sempre com uma atração de chorinho da Capital e de outros municípios da região e do Brasil. Entre os artistas nacionais já convidados, estão o maestro e flautista pernambucano José Arimatéa, especialista em música popular brasileira do gênero choro; o trombonista Zé da Velha e o trompetista Silvério Pontes, em turnê brasileira patrocinada pela Petrobras; o carioca Henrique Cazes, considerado o melhor solista de cavaquinho e um dos mais ativos músicos de choro do país; e também Choro das 3, formado pelo trio paulista das irmãs Corina, Lia e Elisa.