Projeto ‘Cem’tífico oferece oficinas de cultura e tecnologia

Por - em 38

Os cursos e oficinas do projeto Ponto “Cem”tífico já começaram, mas as inscrições ainda estão abertas e são gratuitas. Até o próximo dia 28, o público que se dirigir ao Ponto de Cem Réis vai ter acesso a palestras e apresentações culturais e científicas, relacionadas ao tema central da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, “Mudanças climáticas, desastres naturais e prevenção de riscos”.

O evento é promovido pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) em parceria com quatro secretarias e a Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes. Para o secretário de Ciência e Tecnologia, Marconi Maia, o Ponto “Cem”tífico representa a oportunidade de a população ter contato com o tema, em uma ação de inclusão e até de capacitação, considerando os cursos oferecidos, como o de design gráfico, DJ e costura de camiseta e customização.

A dona de casa Maria do Carmo é uma das participantes deste curso. Ela pretende ser costureira e aumentar sua renda familiar. “Eu já fiz um curso na Estação da Moda e agora venho para aprender mais”, afirma Maria do Carmo. A instrutora do curso de camiseta e customização, Aina Syndae, diz que ainda há vagas no turno da tarde e explica que quem não tem noções sobre o assunto também pode participar.

Outra oficina da Estação da Moda será a produção de foto beleza, em que profissionais de uma empresa de cosméticos farão um antes e depois com participantes, após uma mudança de visual, mas as inscrições ainda vão começar. A Secretaria de Ciência e Tecnologia (Secitec) também participa com oficinas do Projeto Casa Brasil, com os temas multimídia, aplicativos livres, internet e DJ.

Os participantes ainda contam com o projeto Estação Digital, com cursos de redes sociais, editor de texto, planilha eletrônica e design gráfico. É neste curso e no de multimídia que as estudantes Jéssica, Geisa, Raiana e Poliana estão interessadas. Com idade de 16 a 20 anos e cursando o ensino médio em escolas públicas da Capital, elas afirmam que é necessário ter esse tipo de conhecimento para não serem excluídas do mundo moderno.

A secretaria de Educação e Cultura também participa do evento, com oficinas de livro virtual, hipertexto, Linux, produção de filmes e edição, e robótica. Segundo a coordenadora de informática educativa do Departamento de Gestão Curricular, Janilde Guedes, para participar é necessário ter algum conhecimento na área. “Nós damos prioridade aos monitores, professores e alunos do ensino médio”, diz ela.

As inscrições acontecem durante esta semana e as oficinas serão na próxima semana e na seguinte. Na última semana do evento ocorrerá o V Workshop de tecnologia da Educação: Novas tecnologias educativas. Já a secretaria de Desenvolvimento Social participa do evento com atividades culturais e de artesãos e culinaristas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) e dos Centros de Referência da Cidadania (CRCs).

A Secretaria de Meio Ambiente está finalizando a montagem de seu estande e inicia os cursos e oficinas nesta quarta-feira (5). Conforme a coordenadora do Centro de Estudos de Práticas Ambientais (Cepam), Ana Laura Mantovani, haverá atividades para todas as faixas etárias.

“Temos a oficina de máscaras da fauna brasileira, em que as crianças poderão fazer máscaras de lobo guará ou tamanduá, por exemplo, e mostra de abelhas sem ferrão, mas faremos oficina de plantas medicinais e reciclagem de materiais para fabricação de objetos em formato de animais”, explica ela.

Também haverá oficinas de sabão ecológico e geotinta, que pode ser usada para coloração de paredes, além de demonstração do projeto teto verde e do viveiro, em que a população pode aprender as técnicas de como plantar uma muda corretamente. Outras atividades são a exibição de filmes ecológicos e a prática de ginástica laboral.

No estande da Estação Cabo Branco os visitantes têm acesso a algumas das atrações do caminho do conhecimento, realizado pelo equipamento turístico e científico. Conforme o monitor Abelardo Zenaide, há explicações sobre os fenômenos da ressonância, princípio do centro da massa, conservação de energia e emissão de corrente elétrica.

“Temos também exibição de robótica com algumas peças da Estação Cabo Branco e com o robô que auxilia na limpeza da casa. O produto ainda não é vendido no Brasil, mas no estande os visitantes estão vendo como funciona”, fala Abelardo Zenaide.

Tecnologia – Na manhã desta terça-feira (4) o secretário adjunto da Secitec, Rubens Freire, coordenou o encontro da Câmara de Ciência, Tecnologia e Inovação da Paraíba, no auditório montado no Ponto de Cem Réis. Ele falou sobre a superação da violência social, de gênero, etária, racial e territorial por meio do desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil. O encontro também contou com a participação do presidente da Fundação de Amparo e Pesquisa da Paraíba (Fapesq), Cláudio Furtado.