Projeto ‘Que tal Quinta?’ lança coleção AmorÍmpar nesta sexta-feira

Por - em 40

A coleção AmorÍmpar (cadernos I e II), de Manoel de Barros e Maria Gabriela Llansol, será lançada nesta sexta-feira (8), a partir das 18h30, na Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), que está realizando o evento. A iniciativa faz parte do projeto ‘Que tal Quinta?, (que acontecerá nesta sexta excepcionalmente) e faz parte da programação oficial do mês de julho. A programação conta ainda com as palestras das escritoras Lúcia Castello Branco e Ana Lucia Lutterbach, organizadoras das duas obras, da editora UFMG.

O chefe da Divisão de Literatura da Funjope, André Aguiar, ressaltou que lançamentos deste porte, como da coleção AmorÍmpar, trazem uma prática salutar e muito em voga na dimensão crítica e literária atual. “Esse tão abrangente diálogo entre autor e leitor só reforça a feliz recepção que o nosso leitor paraibano está apto, pois temos este passo à frente: a curiosidade latente com o que vem de fora, nossa capacidade de incorporar experiências de leitura e texto”, comentou.

No Caderno I, o prólogo é assinado por Lucia Castello Branco e as ilustrações têm a marca de Maria José Vargas Boaventura. O livro, com 109 páginas, passeia pela troca de experiências, por meio de cartas, livros, originais e ideias, que resultaram em um registro ímpar entre leitor e autor.

Dessa relação poética, surgida da proximidade entre Manoel de Barros e Lucia Castello Branco, nasceu um formato que traduz toda essência de poesia viva. O autor tem uma afinidade com a palavra escrita e sua visão de mundo é convertida em palavras rascunhadas no papel. Na obra, a coleção AmorÍmpar é inaugurada, unindo literatura, artes plásticas e cinema.

Enquanto isso, o Caderno II, com 127 páginas, tem o prólogo e as ilustrações assinadas pelos mesmos escritores da primeira obra. Ele vem acompanhado de dois DVDs (Proposição 24 e Redemoinho-Poema). Lúcia Castello Branco conheceu o trabalho de Maria Gabriela Llansol em 1992. A forte impressão causada pelo livro “Um beijo dado mais tarde” levou a organizadora a elaborar um projeto baseado na relação que se estabeleceu entre elas desde então.

Lúcia Castello Branco elaborou o Caderno II a partir de uma visita ao Espaço Llansol na cidade de Sintra (Portugal), em fevereiro de 2009. Com a ajuda de amigos e colaboradores, ela percorreu os caminhos que inspiraram Maria Gabriela Llansol, a exemplo da Praia das Maçãs e a Casa de Toki-Alai, onde a escritora viveu. Compõem o caderno ramos, folhas e flores, além de fotografias e objetos que são parte do texto e da vida da autora.

A coleção – AmorÍmpar reúne a literatura e o cinema, por meio de cadernos e filmes que se encontram pelo viés da letra. Tanto a parte literária como os documentários registram menos a biografia que os biografemas dos sujeitos que se dão a entrevistar. Reduzidos a alguns pormenores sutis, esses sujeitos escritores, intérpretes, professores e artistas restam singulares em seu ato só de escrever.

‘Que tal Quinta’ – O projeto literário tem caráter aberto e lúdico. Ele acontece sempre na última quinta-feira de cada mês, com a participação de dois ou mais convidados para um debate sobre um ou mais temas ligados à obra de cada autor. Agora em agosto, excepcionalmente, o projeto ocorrerá em uma sexta-feira.

No evento também há espaço para performances poéticas, recitais, exibição de vídeo e lançamento de obras. O objetivo é promover a interlocução entre autores e consumidores de obras literárias, estimulando a produção e descentralizando os bens e as expressões culturais da capital.