Projeto cultural ‘Tribos Urbanas’ será lançado nesta quarta-feira

Por - em 21

‘Tribos Urbanas’. Este é o mais novo projeto desenvolvido pela Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), por intermédio do Casarão 34, que será lançado nesta quarta-feira (13), a partir das 16h, numa estrutura montada na Praça Dom Adauto, Centro.

O evento traz para o público diferentes apresentações artísticas, a exemplo da discotecagem e shows de rock, além de exibição de curtas metragens e exposição do luthier Cleber Mendes e ateliê aberto, que se constituí num mural onde as pessoas podem fazer intervenções. Na ocasião, também será lançado o fanzine ‘Quarta Livre’, de autoria do grupo ‘A triade’.

O ‘Tribos Urbanas’, que vai acontecer mensalmente, visa fomentar a produção artística alternativa da Capital e é promovido pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por intermédio da Funjope.

Atrações – A programação tem início com a discotecagem do DJ Liu, seguido do rock da banda ‘Boi de Piranha’, da cidade de Cabedelo. Encerrando a programação musical, sobe ao palco a banda Madness Factory, do bairro do Roger. A partir das 16h15, na tenda do audiovisual serão exibidos curtas metragens do ilustrador Américo Gomes, com os vídeos ‘Bolimbolá’, ‘O Buraco’ e ‘A grande fuga’.

‘Tribos Urbanas’ – A iniciativa surgiu a partir de um movimento que acontece todas as quartas-feiras, na Praça Dom Adauto, quando o espaço público serve de ponto de encontro para diferentes ‘Tribos urbanas’, com a presença de cerca de 450 jovens.

‘Tribos urbanas’ é uma expressão usada pelo Sociólogo Francês Michel Maffesoli para designar grupos de subculturas ou subsociedades que tem por objetivo principal estabelecer redes de conformidades de pensamentos, hábitos e estilos.

A Unidade Cultural Casarão 34 propõe uma atuação específica para o público das quartas-feiras, como forma de apoio à produção e difusão artística e cultural alternativa, objetivando contribuir com a qualificação do protagonismo juvenil, valorizando as iniciativas já desenvolvidas por eles.

O projeto piloto está programado para ser desenvolvido no período de seis meses, contando com workshop’s, oficinas, ateliês abertos, além da produção e publicação mensal de fanzines.