Projeto da PMJP na área de saúde é 1º lugar em seminário

Por - em 34

Projeto desenvolvido pela Secretaria de Saúde (SMS) da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) conquistou o primeiro lugar no Seminário Nacional de Avaliação do Projeto AGAP (Aperfeiçoamento da Gestão da Atenção Primária em Saúde), promovido pelo Ministério da Saúde e Conselho Nacional de Secretarias Estaduais de Saúde – CONASS, em parceria com a Universidade de Toronto e Agência Canadense de Cooperação Internacional.

Além da Paraíba, participaram do Seminário os estados do Piauí, Ceará e Alagoas, cada um apresentando dez projetos. Os trabalhos vencedores de cada estado vão apresentar suas experiências na Universidade de Toronto, no Canadá, no mês de outubro de 2010.

Estão envolvidos no Projeto AGAP aproximadamente 600 Unidades Básicas de Saúde, Universidades Federais e 160 profissionais de saúde que tem o objetivo de fortalecer a Atenção Primária à Saúde no Brasil e assim oferecer serviços de maior qualidade à população. Os alunos do projeto são profissionais de saúde dos municípios e dos quatro Estados envolvidos. Ao longo do curso, eles foram orientados a detectar os principais problemas de saúde enfrentados pela população local e a partir das evidências, elaboraram ações de intervenção.

Atenção ao pré-natal – O primeiro colocado do estado da Paraíba, representado pela Capital, apresentou a experiência desenvolvida no território do Alto do Mateus, que qualifica a atenção ao pré-natal, com ênfase na adesão das mulheres ao tratamento e na captação de gestantes no 1º trimestre de gravidez.

Implantado em 2010, o projeto ‘Gênero e Cidadania – Resignificando a atenção à Saúde da Mulher’ conseguiu em sete meses aumentar de 48% para 89% a cobertura pré-natal. O que representa um salto no atendimento de 77 para 132 o número de gestantes atendidas no período. Em Brasília o projeto da Prefeitura de João Pessoa foi apresentado por Claudia Veras e Janes Moraes, da Diretoria de Atenção à Saúde da SMS, e Sílvia Rodrigues, médica de saúde da família da rede municipal.

Para Cláudia Veras, é importante destacar que esse resultado é fruto das ações intersetoriais desenvolvidas pela gestão municipal. “Nosso êxito se deve ao envolvimento de outros órgãos da Prefeitura e das organizações sociais do Alto do Mateus”, afirmou.