Projeto Livro Vivo capacita 50 educadores do Peti em JP

Por - em 40

Cerca de 50 educadores do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti), executado pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP), estão sendo capacitados pelo Projeto Leitura para Cidadania – Livro Vivo, da Editora Paulus, durante toda esta semana. O grupo está reciclando seus conhecimentos sobre técnicas de leitura, interpretação, contação de histórias e confecção de livros, para que possa incentivar o hábito de ler entre as 3.212 crianças e adolescentes, de 7 a 15 anos, que participam das jornadas do Peti na Capital. Além do treinamento, o projeto deve doar 2.420 kits de livros infantis a esses e outros meninos da cidade.

O treinamento começou na segunda-feira (13) e se estenderá até esta sexta-feira (17), no auditório do Clube da Pessoa Idosa, no bairro do Altiplano Cabo Branco. São quatro horas diárias de palestras, atividades práticas e oficinas. A coordenadora da capacitação e representante da Editora Paulus na Paraíba, Ana Katarina Souza de Farias, informou que o curso está sendo oferecido aos educadores do Peti de todas as áreas, desde aqueles responsáveis por reforço escolar até os que promovem atividades de recreação nos núcleos. Essas pessoas, além de repassarem os conhecimentos a seus alunos, servirão de multiplicadores entre os colegas.

Parceria – Segundo Ana Katarina, o Projeto Livro Vivo é desenvolvido no Brasil desde 2006 e a parceria entre a editora e a PMJP começou no ano passado, com a montagem de tendas de leitura e contação de histórias no ‘Dia de Brincar’, que aconteceu naquele ano na Lagoa.

“Este ano estamos oferecendo essa capacitação e vamos doar kits com seis livros infantis para os 3.212 alunos do Peti e outros atendidos pelo Sesc e Escola Piolin, que também são parceiros do projeto. No dia 31, faremos um evento público para oficializar as parcerias e apresentar os resultados e no dia 1º de novembro haverá a entrega simbólica dos kits, que já deverão ser encaminhados aos núcleos do Peti a partir da próxima semana”, explicou.

Motivados – A educadora social Marinalva de Sousa Garcia, que trabalha no núcleo do Peti em Mumbaba, disse que sairá do curso bem mais motivada a trabalhar a leitura com seus alunos. “Incentivar a leitura já faz parte do nosso dia-a-dia, mas com essa capacitação nos sentimos renovadas. Aqui, aprendemos coisas novas e socializamos nossas experiências. Quando retornar ao núcleo, vou repassar aos outros professores que não puderam estar aqui”, disse.

“Nossos alunos não têm o hábito de ler. Isso é uma realidade. Quando o professor aprimora as técnicas e apresenta os livros aos alunos de uma forma não obrigatória, eles se encantam”, disse Rosélia Alves da Hora, que atua no Peti do Funcionários II. “As descobertas da leitura são imensas. Eu já incentivava meus alunos a ler e confeccionar mini-livros, com a produção deles. Aqui, estou aprendendo a técnica e, quando retornar, vou ensiná-los a fazer seus próprios livros de forma mais aprimorada”, completou Hilmara Pereira, do núcleo do Peti em Jaguaribe.