Projeto Robótica Educativa é ampliado para mais 50 escolas

Por - em 30

O projeto de Robótica Educativa da rede municipal de ensino será levado para mais 50 escolas da Capital. O lançamento da ampliação foi realizado na manhã desta segunda-feira (10) pela equipe da Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação (DTIC) da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec), no Paço Municipal.

“Começamos esse projeto com nove unidades atendidas e, devido à solicitação das escolas, vamos para mais 50”, disse Fabrício Feitosa, diretor da DTIC, acrescentando que na próxima semana será criado um cronograma, para que a cada 15 dias dez escolas sejam beneficiadas e até outubro o projeto devidamente implantado em mais 50 unidades de ensino. Ele ainda disse que os professores das escolas passaram por capacitação e monitores de informática darão todo apoio necessário.

Durante a solenidade de lançamento, Jaques Weltman, da empresa paulista PETE, responsável pelos equipamentos utilizados no projeto, ministrou palestra para diretores de escolas sobre a importância das novas tecnologias formação do aluno. Ele detalhou os passos para a implantação da Robótica Educativa. “O colégio tem que lembrar que está formando alunos para uma sociedade com tecnologia e o projeto de Robótica prepara esse estudante para a sociedade do século XXI”, disse.

Jaques Weltman também apresentou os kits que serão entregues às escolas. Cada kit é composto de uma central de programação, seis pares de sensores (som, luz, movimento e toque) e módulos de vários tamanhos que, montados, formarão os robôs, além de ferramentas e apostilas, que serão repassadas para os alunos. Foram investidos R$ 2.635.700,00 na aquisição de 607 kits e 25 mil apostilas.

Pioneira no Nordeste na utilização da robótica como instrumento pedagógico na Educação Básica, João Pessoa implantou o projeto de Robótica Educativa em 2007 atendendo a cerca de 4,5 mil alunos. Com a ampliação, mais de 25 mil estudantes da rede municipal terão acesso a modernos instrumentos que unem tecnologia e informação.

Aprendizado
– A Escola Aruanda, localizada no bairro dos Bancários, foi uma das primeiras unidades de ensino da rede municipal a fazer parte do projeto. A diretora do colégio, Abigail Niedja, disse que a Robótica Educativa contribuiu no processo de aprendizagem dos alunos. “Ela fomenta a criatividade da criança e desperta o interesse no aprendizado. É uma nova linguagem de estudar, de trabalhar conteúdos”, revelou.

Maria Clara, aluna do 7º ano do ensino fundamental da Escola Aruanda, é uma das estudantes da rede municipal de ensino que participa do projeto. “É muito bom. Estou aprendendo muito”, afirmou a garota, que junto com quatro colegas de sala, entre eles Elisiane Lira e Pedro Elísio, já venceram até um desafio de robótica, realizado durante um Workshop, em 2007. “Aprendemos muito e no desafio montamos um robô, que é um agente de limpeza”, revelou Elisiane.