Projeto Sala de Leitura oferta ensino em cinco áreas para crianças do Residencial Colinas de Gramame

Por Max Oliveira - em 481

Habitação e Educação, duas áreas que funcionam muito bem e em conjunto dentro da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). Nesta terça-feira (23), foi inaugurado o projeto Sala de Leitura para crianças moradoras do Residencial Colinas de Gramame, numa parceria entre as duas secretarias, com o objetivo de ofertar o ensino de cinco áreas – letramento, matemática, educação ambiental, recreação e cidadania.

O projeto já tem início nesta quarta-feira (24), com aulas no turno da manhã e tarde, ministradas por orientadoras do próprio residencial, que foram capacitadas para colocar a Sala de Leitura em prática. As aulas serão realizadas três vezes por semana – às terças, quartas e quintas-feiras. A primeira-dama de João Pessoa, Maísa Cartaxo, participou da apresentação do projeto junto aos moradores e destacou a importância da política habitacional da Prefeitura de João Pessoa, que visa não só combater o déficit habitacional.

“Essa ferramenta será de extrema importância para a vida das crianças do residencial, porque extrapola a relação da sala de aula, possibilitando mais conhecimento. É a Prefeitura junto da comunidade, por isso a gente fica muito feliz de ver principalmente o acompanhamento da gestão junto às pessoas”, disse Maísa Cartaxo, durante o evento que ainda contou com música, brincadeiras infantis e lanches.

O projeto Sala de Leitura vai funcionar, também, como uma espécie de piloto, para que seu desenvolvimento seja ampliado para os outros residenciais construídos pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) – num trabalho permanente da gestão, não apenas entregando obras, mas também fazendo o acompanhamento desses equipamentos e cuidando da população, como destaca a secretária de Habitação Social (Semhab), Socorro Gadelha.

“Em 2013, quando o prefeito reuniu a equipe para tratar da Habitação, contou também com a Saúde, Educação, Assistência Social, porque é um trabalho em conjunto, que visa atender a população em todas as áreas”, destacou.

A Sala de Leitura leva o nome de Arthur Costa Freire, que faleceu no ano passado e era filho da secretária de Educação do município, Edilma Costa Freire, que ficou emocionada com a homenagem. “O que está acontecendo é raro na sociedade, pessoas estendendo as mãos para ajudar as outras, num residencial como esse, cheio de vida, de alegria. A nossa secretaria não vai medir esforços para que esse projeto possa ser ampliado”, afirmou Edilma Costa.

Se depender de Wiliane Freitas, que é pedagoga e técnica social do Residencial Colinas de Gramamd, a Sala de Litura vai ampliar os conhecimentos das crianças através da metodologia aplicada. “Conversamos com os pais das crianças para entender quais são as suas maiores dificuldades e trabalhar nelas, de forma lúdica, de modo que não as deixem enfadadas, porque é uma extensão da sala de aula”, pontuou.

Entre as mães, a dona de casa Vera Lúcia comemora a iniciativa que vai, segundo ela, impulsionar os estudos da filha, que faz o 2° ano. “Ela já é muito aplicada, gosta de estudar, tira boas notas. Mesmo assim, vai participar do projeto, porque serão oficinas para trabalhar o potencial dela”, afirmou.